É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







29 de abr de 2010

AMAR


Enquete publicada em uma revista feminina online:

O que você acha melhor?
( ) Amar e não ser amado;
( ) Não amar e ser amado;
( ) Não sei responder.

Li incrédula. Pensei: tanta coisa importante pra ser abordada, mas que pergunta boba!
Continuei visitando as páginas da revista, mas o pensamento estava na tal da enquete. Voltei lá e cliquei: “amar e não ser amado”.Li: obrigado pelo seu voto. Resultado parcial: 68% acham melhor não amar e ser amado. 13% não sabem responder. 19% responderam o mesmo que eu.
Será que essa gente que votou tem noção do que é ser amado e não amar?
Vulgarizar assim o verbo amar. Como se amar fosse apenas romance, fosse algo breve, finito e casual.
Acho egoísta a situação de quem é amado e sonega amor. Não que sejamos obrigados a nos apaixonar por alguém que não desperta o nosso interesse. Porém, não devolver amor com amor, isso é coisa grave. O retrato da nossa humanidade.
Nem precisa beijar, dormir de conchinha. Nada disso, mas devolver um sentimento tão bonito com respeito, com um gesto de carinho, isso é questão de consciência.
Os desencontros amorosos estão pipocando pra todos os lados. Na “lagoa do Brejo”, nas telas dos computadores, nas ruas, nos lares. Quando o caldo entorna, isso pode lotar as varas de família dos fóruns.
Desamor. Ser amado pode incomodar. Pode significar ter um chiclete grudado na sola do sapato. Uma sombra que te lembra: eu te quero, mas você não me quer!
Transformar um ser que te pretende em amigo, amiga, isso é uma verdadeira arte. Requer respeito e uma dose de sabedoria.
O que é melhor? Talvez, seja melhor não saber a resposta. Mas não amar, isso é para os avessos a algo divinal.
Eu amo, ainda que não seja amada. Ainda que sem ter um par. Amo por simplesmente amar.
Desliguei o computador e fui caminhar no parque. Pensando no amor e nos 68% que preferem se fechar, que vetam o amor alheio, impermeáveis e confortáveis em sua recusa de ter no coração quem lhes tratou com devoção.
Amizade é amor. Amem! Ainda que sozinhos: amem! Porque sem amor não há beleza, nem encanto, nem poesia. Tudo fica em branco-e-preto. Portanto, vamos amar do jeito mais belo de todos: amar ao próximo!

2 comentários:

Gisele disse...

Teu blog tá LINDO!
AMEI!
É verdade, a capacidade de amar mostra a grandiosidade do coração.
Mais ainda se for incondicional.

Beijo e parabéns!

Isis disse...

Diva

O novo visual do teu Blog tá lindo demais!!!
Amar simplesmente por amar...me lembrou da música do Oswaldo Montenegro..Quando a gente Ama,simplesmente ama ,e é impossivel explicar!!!

Beijo

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!