É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







11 de abr de 2010

DIAS DE PIJAMA


- “Nossa que linda você na foto! Tem uma de corpo inteiro?".
Pronto, começou a odisséia de procurar uma foto em que o ângulo fosse menos desfavorável. De preferência luz diurna, porque a luz do flash parece escurecer meus cabelos. Mandei.
-"Muito linda na foto. Tem outra de corpo inteiro?".
Escolhi aquela em que apareço com a barriga pra dentro, peito pra fora e sorrindo segurando a respiração.
- "Linda, você é linda! Tem webcam?”.
Ai, ai, ai... Corri pro espelho. Como ligar a webcam de rabo de cavalo e pijama? Vesti uma camiseta, soltei os cabelos, passei um batonzinho. Liguei a webcam. Putz, os óculos. Esqueci os óculos! Tirei às pressas. Ele não ligou o som. Mudo. Letrinhas pareciam hieróglifos ao som da chegada das mensagens no MSN. O que terá escrito?
Eu e essa presbiopia (vista cansada, ou melhor, cegueira pós-quatro décadas de vida).
Não teve jeito, coloquei os óculos. Ele sorriu, passou as mãos nos cabelos grisalhos. Um charme só.
- "Pode se levantar pra eu te ver?”.
Danou-se! Eu estava ainda usando a calça do pijama! Larga, elástico frouxo, de listrinhas. Pedi um momento. Levantei da poltrona quase agachada e escorreguei até o quarto. Uma calça, eu precisava de uma calça... Peguei o jeans sobre a cama. A empregada lavou, passou e deixou ali. Tinha que entrar... Entra desgraçado! Lembrei que minha amiga Alice mandou por e-mail o falso regime da USP: um copo d´água de manhã, uma folha de alface à noite. No quinto dia pode comer uma maçã. Deixei o botão da calça aberto, cobri com a camiseta e voltei pra frente do computador. Doía o estômago. Queria respirar! Sentei novamente na poltrona. Cara-de-pau, linda, magra, poderosa e gostosa. Desfilei asfixiada pra ele me ver de corpo inteiro.
- "De quando é aquela foto?”.
Confessei, de fevereiro deste ano. Porém, vocês sabem... José Raylton teve diarréia e sumiu. Depois, Dona Bárbara Germânia, minha mãe, ficou dodói. Descontei a imensa tristeza em doces, salgados, azedos e amargos. Foram 8 quilos acima dos 59 kg de sempre. São os declarados 67 kg no meu perfil. Não inventei nada. Mas, as fotos todas são do tempo dos 59 kg, há 6, 7 meses atrás. E quem tira foto triste? Eu não! Já emagreci 4, luto pra emagrecer os outros 4. Ando quase desmaiando fome.
O moço foi educado. Continuou conversando comigo, eu quase roxa estrangulada dentro da calça apertadíssima.
Desligamos o MSN. Fui até o espelho mais uma vez. Sorri pra mim. Olheiras profundas de noites mal dormidas. Prendi os cabelos. Vesti novamente o velho e confortável pijaminha. Sentei no sofá. Peguei o controle remoto da TV. Assisti ao telejornal. A tragédia do planeta pareceu uma valsa perto do rock pauleira que estou vivendo. Desliguei a TV, liguei o rádio. O locutor: - "Como você está se sentindo hoje? Romântico?". Malvado rádio. Maldita webcam. Como pude um dia gostar de finais de semana? Fui tentar dormir. De pijama listradinho. Eu, meu mundo e nada mais!
(Texto de minha autoria, publicado no Janela das Loucas em setembro de 2009, aqui na íntegra sem modificações).

3 comentários:

Gisele disse...

A-Mei!!! Hilário!
Parabéns pelo blog. Tá lindo!

beijos!

Isis disse...

Adorei!!!!
Hahaha...e como acontece isso..

Beijo!

Cláudia disse...

E o que seria de mim, dos meus textos, se vocês não fossem minhas leitoras? Então, eu acho que quem está de parabéns são vocês. Muito obrigada, sempre!

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!