É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







8 de mai de 2010

AMIZADE SINCERA



Sentados à mesa, ali estávamos. Ao meu lado o meu amigo querido, meu fiel escudeiro cibernético.
Dessa amizade nasceu Diva Latívia, foi ele quem escolheu o nome com o qual assino meus textos em dois blogs: neste e no Janela das Loucas. Foi o anjo que me ajudou a reencontrar a minha fonte de felicidade: escrever.
Estrelas da mesma constelação, o céu não coube na tela do computador. O olhar desse garoto tem um brilho ensolarado. A sensibilidade que encontrei em letrinhas escritas no MSN estava ali, expressa em gestos, a apenas um metro de distância de mim.
Éramos quatro pessoas à mesa: ele; uma amiga querida em comum; um amigo que ele trouxe pra apoiá-lo na empreitada e eu.
Seis? Sete horas ali sentados sem notar o tempo passar.
Meu webmaster, editor teimoso, louquinho da Janela, sapinho preferido, confidente, parceiro de alguns textos, irmão sem laços de sangue.
Demoramos dois anos pra nos encontrarmos pessoalmente. Porém, parece que sempre estivemos perto um do outro.
A vida nesta existência é muito breve. Feita de encontros e também despedidas. Reconhecer a amizade que nada pede, nada espera, senão a felicidade e o sorriso. Uma flor que desabrocha. Eis aqui a minha história, nela a suave essência que nos ligou: afinidade! Amizade é o amor mais autêntico e refinado de todos. Um amigo a gente escolhe sem esperar nada em troca, senão braços e coração abertos.
Este texto é pra você, Abílio.





3 comentários:

Webmaster disse...

Ola, parceirinha de dores e delícias... È dificil comentar aqui e fazer uma síntese do que esse nosso tão esperado encontro significou. Só sei dizer que o tempo passou na janela e nós nem o sentimos, de tanto assunto que tínhamos, temos e teremos. Este foi apenas o inicio de um longo caminho a percorrer. Amadurecer esse relacionamento de amizade e afinidades é o que nos resto. Amei conhecer uma Diva, que ajudei modestamente a construir.

Cláudia disse...

Hoje reli seu comentário, meu anjo com asinhas de clave de sol! Onde você estiver, saiba que continuarei a escrever no infinitivo. Que assinarei Diva Latívia com muito mais orgulho e, quando o nosso livro for publicado, será em sua homenagem. Meu mestre das letrinhas que teimo em rimar. Amo você, meu amigo, meu companheirão nesta vida breve. Saudade! Que tenha agora visto Deus, com seus próprios olhinhos. E me espere, um dia nos encontraremos pra fazer deste Céu uma celestial Janela de Loucos.

Cláudia disse...

A saudade aperta e dá um nó tão arroxado!
Mexendo no blog, relendo as primeiras publicações do Diva Latívia, encontrei de novo o seu comentário. Abílio Manoel, quanta saudade de você!!!

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!