É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







15 de mai de 2010

ANJO REAL


As letras surgiam na tela do computador. Em um bairro distante, lá estava ela, a mulher que sorria nas fotos. Ele tentava decifrar o olhar triste, o sorriso de garota. O dia começava com um "bom dia", enviado no celular, e transcorria com lembranças muitas das conversas on line. Cresceu depressa o interesse, a vontade de encontrá-la. Parecia inexplicável, mas ela já fazia parte de si e dos seus dias. Encheu-se de coragem e revelou seu desejo imenso de conhecê-la pessoalmente.
Eram doces as palavras que chegavam à tela do seu computador. Sem jamais tê-lo visto sequer em fotos, ela já tinha se afeiçoado ao homem com quem conversava diariamente. Quando o escutou ao telefone seu coração deu pulos de contentamento. Era tudo tão natural que não pôde evitar. Encheu-se de alegria e aceitou o convite pro primeiro encontro.
A noite estava fria e a luz era difusa. Ele chegou no horário combinado e ela surgiu ao longe, caminhando lentamente em sua direção. O mesmo sorriso das fotos, ali estava a mulher que o fez sonhar acordado. Parecia estar envolta no brilho das estrelas. Ali estava ela, real!
Ao caminhar em sua direção suas pernas tremiam. Ela respirou fundo, tentando disfarçar a ansiedade imensa que a invadia. Aquele era ele, o autor das mensagens que a fizeram voltar a acreditar em final feliz. Quando chegou a um metro de distância, viu-se refletida na luz dos olhos dele. Ali estava ele, não mais virtual!
De brilho, luzes, estrelas, assim são feitos os encontros. Dois anjos que se despediram da solidão e, de mãos dadas, seguiram um caminho em comum.

Um comentário:

Isis disse...

Que delícia essa ansiedade....pernas tremendo...isso é o Amor !!!
Lindo demais....
Beijo

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!