É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







6 de jul de 2010

JANELA DAS LOUCAS


Continuo sem acesso ao blog Janela das Loucas. Abílio Manoel, dono daquele blog, faleceu dia 29/06, como vocês sabem. Ele tinha a senha de acesso, era o administrador, mas até outro dia ainda não tinha sido encontrada a senha entre seus pertences. Talvez, ele tenha guardado na memória, era inteligentíssimo. Manu, sua filha, deve estar passando um momento terrível. Sei disso, perdi a Mami há alguns meses e até hoje eu encontro ( e também não encontro) papeis, lembranças. Nada fácil!
Enquanto isso eu visito o Janela das Loucas. Acreditam que enviei um comentário? Implorei a quem puder ler que me socorra. Diva Latívia, mais órfã do que nunca, está de joelhos rogando a senha do Janela das Loucas. Pra que o Janela não se vá, juntamente com o Abílio.
Aquele blog tem uma história muito divertida. Uma noite o Abílio entrou no meu MSN e contou que tinha criado um blog. Eu, que pouco entendo de internet (aventuras no brejo não contam!) fiquei curiosa. Olhei o blog, achei bem elaborado. Há semanas eu tinha terminado um namoro, ele pediu que eu contasse a história. Tentei ser bem humorada, escrevi e, quando ele leu, ambos começamos a rir da minha “desgraça”. Uma palhaçada, o primeiro texto que escrevi. A idéia era sermos anônimos, portanto eu não poderia assinar “Cláudia”. Escolha um nome, ele me pediu. Escolhi Diva. Ele cismou que precisava de um sobrenome. O primeiro foi Latifa. Não gostei. Então ele, com aquele jeito teimoso de sempre, decidiu: será Latívia. Diva Latívia.
Aos poucos vieram novos textos. Ao todo passam de duzentos, só no Janela das Loucas. Um dia, ele resolveu publicar tudo isso. O livro! Disse que iria conversar com a ex-mulher, que ela poderia ajudar-nos. Mas, o Abílio tinha muito que fazer. O trabalho, os gatinhos que criava, o amor que sempre buscava. Isso foi ficando pra depois. Volta e meia ele me avisava: estou tentando encontrar quem publique.
Nós dois nos encontramos no começo de maio. Sentamos lado a lado. Ele me disse algo que eu quero dividir com vocês: - “pra fazer sucesso o livro, um de nós precisa morrer primeiro. Hoje, só dão valor a quem morreu”. Mencionou artistas falecidos como exemplo.
Dói imaginar que um livro poderá ter alguma projeção devido à morte desse alguém que pra mim é mais que amigo, é meu irmão. Dói!
Querido leitor, querida leitora, não é possível explicar o amor fraternal. Muito mais que o amor romântico, o amor entre amigos é certo, exato, cabe inteirinho na alma da gente.
E tudo o que eu mais quero é continuar o Janela das Loucas. Com o mesmo tom palhaço, com a mesma proposta da criação do blog: os relacionamentos da net. Aos que não conhecem o Janela, sugiro uma visita: www.janeladasloucas.blogspot.com. Aos que estão acostumados com meus textos, desculpem! Além de meu melhor amigo, ele era meu editor e webmaster. Sei escrever textos, ele sabia organizar esta bagunça.
Estou ainda sob o impacto da morte do Abílio. Claro que voltarei ao “normal”, mas meu coração foi atravessado por uma espada.
Torçam pra que eu consiga levar adiante este blog e o Janela. Ele se dedicava muito a tudo isso aqui. Nós dois, juntos, com os dois blogs, chegamos até aqui.

2 comentários:

sueli f faria disse...

Diva querida, como fazer com o janela? é uma tristeza ver o blog desativado. eu amo tudo o que vc esvreve!!! vc tem umas tiradas muito boas! parabens! beijinhus. to la no brejo viu? ta decadente!

Cláudia disse...

Sueli,

O Janela representa um ano de trabalho incansável de duas pessoas: Abílio e eu. Não era uma brincadeira, dali surgiria um livro. Já estávamos escolhendo os textos pra publicação. Porém, com a morte do Abílio, tudo isso ficou parado. Não tenho mais a senha do Janela, isso desde abril deste ano. A única pessoa que pode reativar o Janela, que tem recebido muitos pedidos que faço nesse sentido, é a filha do Abílio, Manuela. Vamos ver se isso terá uma solução, porque eu além de perder meu melhor amigo, perdi também o blog que vi nascer e onde está muita coisa que eu criei.
Beijo

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!