É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







5 de jul de 2010

PIZZA PRA UM?


Era sábado à noite, 26 de setembro de 2009, 22h00. Num canto a TV ligada na Globo, sem som. Com fome e o estômago roncando, Zé Maria resolveu pedir uma pizza. Abriu a gaveta e escolheu um folder daqueles de propaganda de disk-pizza. Já tinha escolhido: meia calabresa, meia portuguesa... com bordas recheadas e uma Coca litro. Putz... Pizza pra um ?, pensou. Calculou: "um pedaço de pizza tem 500 calorias. Oito pedaços são 4 mil calorias...bordas recheadas?... quantas calorias teria uma borda recheada... e a Coca? Será que devo pedir isso tudo?".
Começava na tv o Zorra Total , aliás nome que poderia definir o caos do apartamento de Zé Maria. Foi nesse momento que entrou online no MSN Gioconda, com quem tinha marcado o primeiro encontro pro dia seguinte. Moça bonita na foto. Do outro lado da janela, Gioconda não encontraria outro gato disponível durante aquele final de semana. A essas alturas ela já tinha comido 2 suflair, chupado 3 picolés e devorado uma lata inteira de leite condensado. Assim era toda vez que ficava nervosa e ansiosa no primeiro encontro! Contou-lhe então que estava no banho e o chuveiro explodiu sobre sua cabeça, um estouro que a fez imaginar que uma bomba tivesse caído em sua casa. Pediu-lhe ajuda pra consertar. Solícito, Zé Maria que era um desses homens prendados, resolveu ensiná-la a trocar a resistência do chuveiro.
- " Primeiro, desligue o disjuntor". Ela ficou toda confusa, não sabia o que era um disjuntor. Explicou que ficava na caixa de luz e era preciso descobrir a chave certa pra desligar. Desligou a da cozinha. Depois a da sala. Caiu a internet. Em dois minutos voltou, tinha encontrado o disjuntor do chuveiro.
Ótimo, ele pensou! – "Desenrosque a tampa superior do chuveiro e pegue um alicate e uma fita isolante". Ela ligou a webcam e mostrou uma chave de fenda e um rolo de fita crepe. Assim não dá, pensou Zé Maria, assim ela não conseguiria trocar resistência nenhuma. Zé explicou que fita isolante é preta e que a chave de fenda não ia servir pra nada. Ela nem sabia o que era um alicate, além daquele de cortar unhas.
Melhor eu ir consertar esse chuveiro, pensou. Pediu o endereço de Gioconda, já que no dia seguinte ele iria pegá-la em casa e daria um jeito naquilo. Ela entusiasmada com o gajo, deu—lhe o endereço. Ele anotou no folheto da pizzaria. Já tinha começado o Telecine. 23h00. Um filme que só aumentou ainda mais a fome do rapaz: "Tomates Verdes Fritos". Pediu um momento, ligou pra pizzaria. Foi assim que totalmente distraído envolvido com o caso do chuveiro, passou pro atendente o endereço dela, que morava a 2 km de sua casa. Continuaram a prosa no MSN. Pediu calma, disse que assim que terminasse de comer a pizza iria até lá pra trocar aquilo - a tal "bomba assassina" como ela definiu... ou se ela aguentasse tomar um banho frio, ele no dia seguinte trocaria pra ela sem problema.
O papo já estava ficando longo demais... e nada de chegar a tal da pizza! Nisso, Gioconda interrompeu a conversa e... "Nossa! Pizza?"... Voltou ao MSN e toda feliz:
- " que engraçado, ganhei uma pizza anônima!". Foi então que compreenderam a confusão dos endereços trocados. Zé Maria foi pra casa de Gioconda antes do combinado. Trocaram resistências, beijos e dividiram calorias (quatro pedaços pra cada um)... além de queimá-las por uma boa causa. Depois, juntos, abraçados no sofá da sala e devidamente comidos, 01h00, assistiram na tv ao Altas Horas saboreando já frias as bordas recheadas... e ainda teve sobremesa, claro! Sem resistência de nenhum lado... nem portuguesa nem calabresa.

Este texto escrevi em dueto com o Abílio, em setembro de 2009. Foi publicado no blog Janela das Loucas. Uma noite estávamos no MSN, era sábado. Ambos sozinhos, papeando e tentando esquecer ( e ajudar o outro a também esquecer) a danada da solidão. Surgiu o texto, entre muita risada de ambas as partes. Assim era a nossa parceria. Fica aqui mais uma homenagem muito simples que faço a este alguém que tornou minha vida mais leve, mais bela e me deixou com tanta saudade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!