É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







28 de jul de 2010

PROCURA-SE UMA COTOVIA, TRATAR AQUI!


O despertador tocou. Tocou? Não sei dizer. Quando olhei pro rádio-relógio notei que os números iluminados piscavam e piscavam. O sono era tamanho que caí em tentação, virei pro outro lado e dormi mais um pouquinho. Acordei muito depois. Ainda deitada na cama tentei lembrar meu nome. Depois, lembrei que não era sábado, não era domingo e nem era feriado. Comecei a falar sozinha:
- "Hoje é quarta-feira. De qual mês? Ah, sim, julho. 2010, certo? Certo. Meu nome é Diva e estou no século 21. Maravi...lha... Ohhhhhhhh! A reunião!!! Que horas são?!".
Meu cérebro ainda estava meio-adormecido. Entendi que faltou energia elétrica, por isso não fui despertada pela geringonça eletrônica. Saí da cama o mais depressa que pude. Topei o dedinho quando fiz a curva a caminho da porta do quarto. Falei uns nomes impublicáveis e segui mancando até o banheiro. Achei meus óculos de grau, isso após rodar a casa toda procurando.
Quis chorar quando descobri que eram 09h38. Tomei banho às pressas, vesti a primeira roupa que encontrei e não tomei café da manhã. Lembrei que precisava recolher o lixo da cozinha. Quando passei correndo pela portaria do meu prédio, Simplício, o porteiro, esticou-se meio pra fora da guarita e com um arzinho sacana disse: - “Oi, dona Diva. A senhora tá indo trabalhar de chinelo?”. Olhei para os meus pés: eu de tailleur e pantufinha cor-de-rosa.
Agora, no escritório, recomposta e com meu scarpin salto 10, escrevo este texto. Hoje, quarta-feira, julho de 2010. Meu nome é Diva Latívia e estaria tudo bem, não fosse eu, na pressa, ter trazido o lixinho da cozinha pro trabalho. Inveja de Julieta que despertava ao som da cotovia. Cotovia não precisa de bateria, nem de energia elétrica. Eis meu mais novo sonho de consumo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!