É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







30 de ago de 2010

O BICHO HOMEM


A queixa é secular: homens costumam imaginar que nos enganam facilmente.
Minha avó, mulher carregada de muita sabedoria, andava na pontinha dos pés pra que meu avô imaginasse que ela não estava lhe dando a volta. Tudo ela sabia, tudo ele fazia exatamente do jeito que ela desejava. Controladora, mas demais habilidosa.
Nem todas somos assim, eu mesma sou capaz de fazer um longo discurso. No meio dele, se eu perguntar algo, ele vai balançar a cabeça fingindo ter escutado. Se o pescoço balançar na vertical, será SIM. Se eu disser: "como que sim?!", ele vai balançar a cabeça no sentido horizontal, sinalizando NÃO. Simples assim.
Homens escutam apenas as duas ou três primeiras frases que falamos. O assunto não é dinheiro, carro, futebol? Não ouvirá mais nada. Ligam o stand by, fingem estar presentes. Dê-lhe o controle remoto do televisor, ficará trocando os canais, enquanto você capricha na exposição de motivos e sentimentos.
Se você olhar dentro de seus olhos, ele pedirá algo: cerveja, batatinha frita, algo assim. Jamais falará: "querida, diga que me ama". E era exatamente isso o que gostaríamos de ouvir.
Há menos estrelas no firmamento que as incontáveis e inúmeras vezes que eu, Diva Latívia, fui chamada de louca por um exemplar do sexo masculino. Ser acusada de estar pressionando, isso é tão comum que deveria ser vendido na feira, em alguma barraquinha: promoção-relâmpago, compre uma dúzia de laranjas e ganhe de brinde uma tonelada de queixas sobre cobranças femininas.
Juram de pés juntinhos que podem nos administrar. Calam-se, naquele silêncio nosso sexto sentido entra em ação. Eles degustam, nós captamos o que há por detrás do sabor. Eles fingem que escutam, nós afiamos as nossas garras. Eles olham, nós temos a certeza do que existe por detrás de suas pupilas. Impossível enganar uma mulher.
Portanto, caras colegas de loucura, o ser masculino está pouco romântico, nada cavalheiro, subestima nossa inteligência e tornou-se tão óbvio que só muda o número do RG e o endereço, não muito mais que isso. Ouso dizer: são quase todos iguais.
Queremos um coração quente, derretido feito calda de açúcar. Um homem que tenha orgulho de nos apresentar ao universo. Mais fácil encontrar uma mosca branca com asinhas cor-de-rosa. Se uma de vocês tiver algo melhorzinho que isso ao seu lado, conserve-o. É sapo raro e em extinção.

4 comentários:

Anônimo disse...

Diva,acho que só encontrei sapos em extinção,pois nada tenho a reclamar dos homens e olha que já casei 4 vezes,fora os namoros pra lá de sério.Acho os homens uns fofos!

Cláudia disse...

Cara leitora anônima,

Sim, eles são uns fofos!
4 vezes?! Você deve ser uma bióloga, acertei? Estudiosa dos sapos e outros seres do brejo?
rsss...
Obrigada pelo comentário, que bom que existem mulheres que gostam desse jeito masculino. Confesso que também acho que eles são "uns fofos".

Anônimo disse...

Sabe qual é o segredo de tê-los aos nossos pés?Primeiro sorte e, segundo, sem essa de cobrança,só assim eles ficam e nos enchem de mimos.E tudo que é cobrado e pressionado perde a graça e o valor.Pena que só a maturidade nos dá essa visão.
Valentina(Advogada)

Cláudia disse...

Cara Valentina,

A maturidade nos torna mais seletivas! Obrigada pelo comentário.

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!