É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







12 de set de 2010

FLORES, RECORDAÇÕES E ESPERANÇA


Tentei lembrar detalhadamente o primeiro encontro. Ele telefonou pra mim avisando que tinha chegado. Não sabia ao certo se ele era alto ou baixo, gordo ou magro, feio ou bonito. Apenas a voz e o jeito carinhoso de conversar, as palavras todas. Era o suficiente pra mim, ali estava a beleza que eu procurava.
Quando desci o último degrau da escadaria do prédio, olhei pro lado oposto da rua. Ao lado do carro, ele em pé. O sorriso tímido iluminou aquela noite. Um homem simples, jeito calmo. Quando nos cumprimentamos ele tirou de dentro do carro um buquê de flores do campo. Margaridas e sempre-vivas, cores alegres, perfume tão bom. E foi assim que tudo começou.
Corri até o livro de Neruda que eu estava lendo. Dentro uma flor seca, que guardei de recordação. Os momentos vieram à tona, os finais de semana, os pratos que ele preparou, as músicas que escutamos, os lugares onde fomos.
Terminei o flashback admirando as orquídeas de cor arroxeada, último presente que ganhei. Voltei das lembranças quando a campainha tocou, era ele. Fomos jantar. Dia após dia, feito um belo tricô ponto a ponto, assim é feito um relacionamento.
- “Vocês dois são casados?”.
Por que será que casais de namorados, já na meia-idade, parecem ser casados?
- “Quase isso”. Evitamos encontrar nossos olhares. Isso é futuro, será que o futuro existe?
Pensamentos se traduzem em gestos, podem ser interpretados até mesmo a longa distância: afinidade, cumplicidade, conhecimento. O lado preferido na cama, o jeito de preparar o café, as manias, os modos, as revelações e o silêncio.
- “Quero conhecer sua mãe”.
- “É cedo, tenha calma”.
O medo de errar na escolha, repetir o engano, abrir a ferida. Confiança, um pôquer no escuro.
De flores secas e flores frescas. De bons e maus momentos. Dia após dia: mais um mês, outro mês! É uma arte que exige destreza, sensibilidade, agilidade e força: amar! Te amar!

3 comentários:

Anônimo disse...

Diva,sem pieguice escreveu bonito.Tudo vem ao seu tempo,bem sabe!Como vc,conheci meu atual namorido na internet,várias cinquentonas lhe rodeavam no Orkut,eu ria,passamos meses trocando e-mails(mta paciência)e já vamos fazer 1 ano em breve;e de repente,ele saiu do Orkut e de todos os sites de relacionamento.Não ganho flores,mas uma fidelidade espantosa,não moro em SP e ele vem sempre para os meus braços.Vivo o hj e nada mais,o futuro não me interessa,não quero casar.Como bem diz:"é um tricô,ponto a ponto" - bela figura de linguagem.Tati

Cláudia disse...

O que direi aqui é pra Tati, que comentou este texto e é pra todos que acompanham o meu blog.
Não importa ONDE você conheceu alguém, nem QUANDO conheceu alguém, mas sim QUEM você conheceu. Ainda paira no ar o preconceito contra a internet. Quem está na internet? Eu estou e você, leitor ou leitora, também está. Somos nós! Portanto, deixemos de lado o preconceito e sejamos cautelosos, tanto quanto somos do lado de fora desta telinha.
Obrigada pelo comentário, desejo toda sorte e felicidade do mundo em seu relacionamento, tenha ele começado no computador ou em qualquer outro lugar!

Cláudia disse...

Leitores queridos!
Não me referi a qualquer um de vocês, mas ao que ocorre algumas vezes. Já notaram que há pessoas que torcem o nariz pra internet? Quantas vezes algum amigo ou conhecido pediu: não conte pra ninguém que eu te conheci na net! Foi isso o que eu quis dizer.
Tati, você não é preconceituosa não.
Espero ter agora esclarecido.

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!