É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







19 de nov de 2010

AUMENTE O SOM!


Acordei cedo e assisti ao telejornal. A notícia de que Paul McCartney hoje cantará para milhares de pessoas em São Paulo foi o tapete mágico que me conduziu a uma viagem há trinta anos atrás.
Em 1980 o grupo Queen veio a São Paulo e cantou para uma plateia imensa no estádio do Morumbi. Na arquibancada, a autora deste texto, com apenas dezenove anos de idade. Fã que sou, pra mim o momento até hoje é especial. Doce lembrança, ao lado do irmão que sabe cantar todas aquelas melodias e arrisca alguns acordes no piano. Não foi tão fácil a empreitada. O frio, o estádio que balançava com os pulos do público (quem vai aos jogos futebol sabe como que é!), uma turminha que estava próxima de nós fumando algo com um cheiro horrível. Porém, valeu a pena. Anos depois, quando Freddie Mercury faleceu, fiz uma prece. Creio que essa gente vem ao mundo pra nos alegrar, considero-os anjos.
Os Beatles, pra mim, têm jeitinho de infância. Eles lembram meus pais, lembram meus tios. Quando cheguei à adolescência os quatro integrantes: John, Paul, George e Ringo, haviam se separado. Não sou muito entendedora de música, mas meus ouvidos apreciam de Let It Be a Yesterday. Não irei ao show do Paul. Trinta anos de idade a mais, hoje pagaria pra ter conforto.
Aos corajosos quarentões, cinquentões, sessentões e daí por diante, já a postos para assistir ao show, desejo um momento mágico e tão inesquecível quanto aquela experiência que tive no passado, quando minha banda favorita ( Queen) gravou na minha alma um momento inesquecível.
Por falar nisso, ontem estava em uma loja escolhendo alguns dvds. Na bancada, alguns do Queen. Pois duas senhoras começaram a remexer na mercadoria, como quem escolhe laranjas na feira. De repente, uma das duas poluiu meus tímpanos com a seguinte heresia: - “Queen? Detesto isso, esses caras são péssimos”. Somado a isso, em uma peça de teatro em cartaz aqui em Sampa, uma das personagens diz que não sabe quem foi o Queen. Velharia ou não, coisa de gente do século passado ou não, considero abissal falta de bom senso esbravejar tamanha ignorância publicamente.
Aos mais jovens, deixo um vídeo para que reconheçam a banda da qual falei. Aos mais experientes (feito eu!), deixo um vídeo com a boa recordação. Senhoras e senhores, com vocês: We Will Rock You,Queen!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!