É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







7 de nov de 2010

A TIA NO MSN


Aqui estava eu, Diva Latívia, lendo e-mails e trocando breves mensagens com amigos no MSN quando apareceu online a minha sobrinha.
- “Titia, sabe aquela sua bolsa que você me emprestou?”.
Quando li isso senti uma espécie de calafrio. Mau pressentimento.
- “Sim, querida, lembro da minha bolsa de festa preferida”.
- “Sabe a chuva? Caiu na enxurrada quando eu desci da moto do Rodrigo”.
Fiquei alguns instantes totalmente analfabeta. Não podia ler e nem escrever palavra alguma. A bolsa era caríssima, usei apenas uma vez. Minha sobrinha pediu emprestada pra ir a uma festa de formatura.
Finalmente voltei a ler: - “Tia, prometo que vou te comprar outra igualzinha”.
Na hora calculei quantas mesadas ela terá que desembolsar pra cobrir o prejuízo.
- “Tia, tá paquerando, né? Por que não responde?”.
Queria encontrar no teclado a letra A, de arrependida, mas deu branco, esqueci onde ficava. Somente encontrei a letra B, de burra.

BBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBB!!!

- “Tia, tô indo aí na sua casa!!!”.

Finalmente reencontrei a letra A. Respondi: - “Agora não. Amanhã a gente conversa”.
- “Mas, Tia Diva, preciso ir aí pra pegar emprestada aquela sua sandália preta”.
Fiquei imaginando a criaturinha usando minha sandália preta, também caríssima, na garupa da moto do Rodrigo. Fiz minhas contas: bolsa 500 reais. Sandália 350 reais. Estava assim, tentando somar o prejuízo, quando li: - “Titia, empresta também aquele seu vestido?".
A visão que tive parece ter sido tão real! Meu vestidinho de grife voando ao vento em uma motocicleta. Pingos de chuva desbotando a sua cor. Continuei minha matemática. Vestido 1.200 reais. Bolsa 500 reais. Sandália 350 reais.
- “Tiaaaaaaa, para de namorar e responde!”.
Desliguei o computador sem ao menos dizer boa noite pra minha listinha de contatos do MSN. Fui tomar um chá de camomila. Dizem que acalma os nervos.

( Texto de minha autoria, publicado no blog Janela das Loucas em 2009).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!