É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







20 de nov de 2010

UM TSUNAMI NA MINHA SALA!

Não sou decoradora, mas gosto de ajeitar minha casa, escolher objetos de decoração. Prefiro ambientes claros e com poucos móveis. Tudo “clean”.
Quando Mr. Divo Latívio aportou na minha praia, trouxe consigo uma aquarela que arrematou em um leilão. Minha parede, branca, estava nua. Jamais pendurei retratos, quadros. Quase um santuário, posso assim dizer. Algumas almofadas davam o toque feminino que enfeitava o meu apartamento. Nada de badulaques, esculturas ou enfeitinhos. Quando ele me contou que traria pra minha casa um quadro lindo, uma paisagem belíssima, imaginei algo abstrato, talvez ao estilo cubista de Picasso, que tanto me agrada. E lá estava o quadro enorme, impressionista e com moldura dourada. Tons pastéis, puxando para o amarelado e a assinatura de alguém famoso. Lembro que torci o nariz imediatamente.
Não me importo com nada de grife, muito menos com assinaturas ilustres. Coloquei meus óculos de grau e pude reparar naquele tom mais acinzentado ao fundo da paisagem ali pintada. Nuvens escuras se aproximavam de uma praia com barquinhos e pescadores. Batizei o quadro: tsunami.
Mr. Divo Latívio, a princípio indignado com minha ironia, discursou sobre o valor material da coisa. O fato é que não combina com o sofá e nem com o tapete. Por assim dizer, o tsunami devastou minha sala! Baixo astral, parece um aviso de que o mundo vai acabar a qualquer momento e alguém precisa avisar ao baixinho pintado à direita, ele está distraído!
Ontem Zezé, minha faxineira, telefonou pro meu trabalho.
- Dona Diva, eu já passei lustra móveis naquele quadro.
Gelei!
- Zezé, você está falando do quadro do Divo?
- Esse aí! Tá saindo a sujeira não!
- Zezé, você passou lustra móveis na parte dourada apenas ou também na parte da pintura?
- Passei pano úmido na pintura e lustra móveis no dourado. Tava preto de dar dó, muita poeira dona Diva!
- Zezé, você lavou o tsunami?
- Tsunami é aquele peixe que está no congelador?
- Deixa pra lá, Zezé.

Quando cheguei em casa, a posta de salmão que comprei estava descongelada. O tsunami tinha sido lavado e esfregado. Creio que o peixe, idem. Divo, quando chegou do trabalho, não percebeu nada, sequer olhou na direção do estrago. Apenas disse que preferia filés de peito de frango no jantar. Até hoje nada percebeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!