É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







18 de fev de 2011

VESTIDINHO VERMELHO


Sexta-feira, aquele dia que dá uma vontade danada de jogar o trabalho pro alto e sair de baixo.
Quando voltei pra casa estava sonhando com um banho, hidratante, salto alto e maquiagem. Tudo pra esperar a chegada de Divo Latívio. Eis que encontrei minha auxiliar doméstica, Zezé. Parada na porta do meu quarto, sorriso bobo no rosto, parecia ter visto algum pardalzinho azul.
- Fala, Zezé, o que foi?
- Nada não senhora.
- Desembucha, Zezé!
- Sabe o Aparecido?
- Não sei. Quem é o Aparecido?
- Sabe sim! O vigia da rua de baixo.
- Hã... O que tem ele?
- Dona Divaaaaa! Nem te conto.
Entrou no meu quarto, deixou pra lá a cerimônia. Dando pulinhos de contentamento, puxou uma cadeira e continuou a história.
- Saiu comigo ontem.
- Xi...
- Xi nada, Dona Diva! Foi bom demais!
- Toma juízo, Zezé. O Aparecido não era casado com a faxineira da Dona Lenilda, da casa 72?
- Ué, uma “muié” moderna feito a senhora! Eles se “assepararam” faz tempo!
- Quanto tempo?
- Uns... uns... Sei "naum". Uns dois "meis".
- Afff...
- Dona Diva, que "ômi" é o Cido!
- Cido?
- É, o Aparecido, Cido.
- Então, tá feliz, Zezé?
- Si tô!
-...
- Tô com vergonha de "pedi" uma coisa pra senhora.
- Peça!
- A senhora tem algum vestido velho, que não serve mais? Pode me emprestar?

Nesse dia, saiu da minha casa Zezé, totalmente transformada. Um vestidinho vermelho de alcinha fininha, saia esvoaçante, abertura lateral. Sandália de salto altíssimo, brincos, perfume do bom e os cabelos com chapinha, que eu mesma arrumei.
Lá se foi minha top-model preferida, feliz de tão contente. Deve ter deixado o tal do Cido doidão.

Quando Divo chegou eu ainda não estava pronta, estava atrasada. Porém, desta vez foi por uma ótima causa.

Um comentário:

'Glenda Barros disse...

kkkkkkkkkk Zezé custosaaaaaaaaa....
Vc aprontou a mulher pra deixar o Cido doidooo! Isso que é uma ótima causa..adorei Diva!
Sua fã,
Glenda

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!