É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







26 de abr de 2011

ESCREVO PARA VIVER!


Quando ela deu por si, o brilho do olhar dele nas fotos de algum tempo atrás tinha luz, muita luz. Um brilho que não mais encontrava no presente. Ultimamente ele sequer sorria.
Recordou-se dos mimos, carinhos, do fogo do começo do namoro. Lembrou-se, então, da última noite que passaram juntos, ele irritado, ela sem entender o motivo de sua irritação. A briga por conta do uso do computador, motivo tão fútil. A mágoa que vinha engasgada, a avalanche de farpas que foi lançada durante a discussão que tiveram.
Comparou os dois momentos: o passado recente e o dia de agora. Resignada, entendeu que estava sendo um peso na vida daquele homem. Que deveria estar ocupando o espaço de outro alguém, talvez a ex, talvez um novo amor que por certo ele encontraria.
Quando fechou a porta, lançou um último olhar pro interior da casa dele. Dispensou o elevador, desceu a escadaria do prédio com o olhar turvo de tantas lágrimas.
Deixou partir um grande amor. Pra que ele, livre, encontrasse a felicidade. Abraçou a solidão como quem entra em uma estrada escura, sem saber onde pisaria, o que encontraria pelo caminho.
Vida... Não é fácil dizer adeus. Ela não disse adeus, apenas foi embora, partiu.

Há textos que escrevo triste em momentos felizes. Há textos que escrevo alegre em momentos tristes. Hoje fui alegre e triste, hoje de novo escrevi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!