É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







19 de mai de 2011

AMAR É UMA DELÍCIA!





Ontem à noite prometi ao Álvaro ( Divo Latívio) que escreveria esta crônica.
Faz algum tempo que recebi flores de quem sempre esperei. O Cara estava do outro lado da rua, sorrisinho satisfeito nos lábios. Naquela noite ele não usava óculos, acho que foi a única vez que usou lentes de contato. Espero que o grau das lentes seja ótimo, porque praticamente se derreteu ali, na calçada, quando me aproximei. Strangers in the Night poderia ser a nossa música. Praticamente éramos estranhos e como descobrir qual era a intenção do cavalheiro, ao praticamente babar ao me ver atravessar a rua?
O que aconteceu a seguir poderia entrar para o Guiness Book. Oito horas seguidas de conversa, sentados em um barzinho. Há quem jure de pés juntos que fomos ao motel. Nada disso, nos tornamos muito amigos, imediatamente. Entendemos nossas histórias e o envolvimento foi tanto que a paixão aconteceu muito depressa.
Quando ele me pediu em namoro não estávamos juntos. Ele estava em uma webcam. Notebook de um lado, um velho PC do outro lado. E eu, cara de pau que sempre fui, aceitei o pedido. Ainda demorou para nos reencontrarmos, isso aconteceu durante uma partida de futebol que assistimos em outro barzinho. E, de bar em bar, nos tornamos namorados. Torcemos para o mesmo time, perdemos o gol e a comemoração foi de termos finalmente nos acertado.
Desse dia em diante tudo mudou. Eu voltei a cozinhar, ele voltou a sonhar. Ganhei irmãos, mãe, sobrinhos. E, cá entre nós, não contem pra ele, muita gente pensa que somos casados. E eu? Ah, eu fico bem quietinha, porque está por um triz esse tal de casamento.
Parei aqui alguns instantes buscando o melhor adjetivo para traduzir o meu sentimento. A palavra “delícia” ficou pulando ao meu redor de modo insistente. Então, eis o que penso a respeito de tudo o que nos ocorre, meu querido Divo: é uma delícia!
Parabéns pra nós dois, que superamos muitas coisas para chegarmos aqui. Não vou ajoelhar no milho pra agradecer a Santo Antônio, mas agradeço muito a Deus a possibilidade de experimentar, finalmente, o que significa ser uma Mulher de Verdade!
Coisa boa que é ter com quem celebrar a vida!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!