É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







29 de mai de 2011

INSPIRE-ME!


Ah, sua danada! Isso lá é hora de me chamar?
E foi assim que corri pro notebook, antes que ela fugisse novamente e me deixasse literalmente sem saber pra que lado ir, o que digitar neste teclado minúsculo.
Inspiração. É um sopro, um vento que refresca e apazigua meu espírito. Passa ligeira, sem deixar rastros, senão as sementes que lança adiante, em forma de textos que publico em instantes.
Ela se insinua,me provoca e rapidamente se esconde. Brinca com minhas lembranças, sugere exatamente o oposto daquilo o que eu pretendia. Toca a tristeza, mostra a graça e faz versos ao invés de prosa.
Onde nascem os personagens? Não sei dizer de onde tirei aquelas ideias todas! Tento agarrá-la do jeito que posso, prendê-la entre linhas. Palavras jorram feito um temporal para,em seguida, estiarem.
Não respeita dia, nem hora. Ela me acorda de madrugada. Para segurá-la escrevo em pedacinho de qualquer papel, em guardanapo de restaurante, já rabisquei frases com lápis de pintar os olhos e batom também. Ela acaba com a minha maquiagem quando choro e tudo se desfaz.
Traz a infância, abraça as lembranças, faz doce ou amargo o final de cada história. Tento terminar o texto mas, sem pedir licença, ela vai dormir novamente. E eu aqui, acordada e com as letrinhas nas pontas dos dedos. Improviso.
A inspiração é voluntariosa, me atiça e vai embora. Ah, sua fujona!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!