É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







29 de jun de 2011

ABÍLIO MANOEL, UM ANO SEM VOCÊ!

Tempo, mais e mais suspeito que a vida aqui, neste plano, é uma ilusão. Em minhas divagações já me questionei: será que a vida é vida mesmo? Será que estamos mortos e imaginamos estar vivos? Será que quando alguém “morre”, na realidade “nasce”? Possivelmente “renasce”, certamente continua sua jornada. Será que viver aqui, nesta existência, é apenas um sonho? Um breve instante, um cochilo? Que ao abrirmos os olhos estaremos em algum lugar, cercados de eternidade?
Abílio, em uma sonequinha que tirei, sonhei que você tinha morrido. Não fui ao seu velório, não participei do seu funeral. Apenas me contaram que seu corpo foi cremado e que suas cinzas foram depositadas em uma urna, na sua casa da Granja Viana. Em um soninho breve, você se despediu dizendo que me reencontraria muitas vezes. No ar ecoava sua frase cheia de gracejo: “voa leve que a vida é breve”.
Ah, Abílio, eu me desesperei. Quis te buscar de volta, apenas encontrava as lembranças. O meu peito parecia um pedaço oco no espaço. E o tempo passou depressa, sem mais conversarmos, sem nos vermos. A sua ausência incorporou-se ao meu cotidiano.
A vida, feito um quebra-cabeças faltando um pedaço, teimou em seguir adiante. O sol nasceu indiferente. A lua mudou as fases. E eu, Diva sem Abílio, reaprendi a caminhar, com a força de quem vence as barreiras pra sobreviver às adversidades.
Amizade é o Amor que compreende, reconhece e auxilia. Amigo é mais que parente, ainda que parentes possam ser nossos amigos. E eu, que amava tanto assim aquele sujeitinho baixinho, um tanto excêntrico, inteligentíssimo e hipersensível, prossigo nesta jornada terrena, aguardando o futuro e seu desfecho. Lá, onde durmo, o despertador um dia haverá de tocar. Quando abrir meus olhos, ainda sonolenta, serei Diva Latívia, que rabisca palavras em nuvens. Ao meu lado, Abílio Manoel, acertando os parágrafos, renomeando os títulos que escolhi, escolhendo imagens que causarão discussões entre nós dois. Nossos textos falarão do Universo, o mesmo Universo que embala a alma do querido Abílio.
Um ano. Tempo, você é ficção. Foi apenas uma fração de segundo e, dentro de poucas horas, despertaremos. Durma bem, Abilinho. Durma bem!
Leitores. Hoje, dia 29 de junho, completa um ano que nosso Abílio Manoel faleceu. Ele, o criador deste blog, deixou imensa saudade! Nossa amizade é bonita, sincera e eterna. O texto foi escrito pensando em nuvens e com o coração reclamando a ausência física do meu parceiro de prosas, risos, briguinhas, maluquices,histórias e estórias. Que ele esteja com Deus, lá no céu! Maninho, voe leve. Aqui, a vida é breve! Um sonho, tudo um sonho.

Mal consigo hoje expressar a dor imensa da saudade do meu querido amigo, Abílio. A primeira coisa que pensei, ao despertar nesse dia 29, foi o seguinte: estou sonhando, um dia vamos estar juntos novamente, ele me prometeu!
Deixo aqui o belo vídeo feito pela Regina, que de fã tornou-se amiga do Abílio. Pra quem não sabe ou não se lembra, ele foi compositor, cantor, cineasta. Um artista que venceu festival, que compôs músicas conhecidas. Nesse vídeo há fotos pessoais do Abílio e suas músicas, com sua voz mansinha e boa de ouvir. Muita, mas muita saudade!
Esteja em paz, Abilinho Que Deus seja pra você uma bela e imensa surpresa. Te amo, maninho!

Sua Diva Latívia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!