É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







10 de jun de 2011

SANTINHO CASAMENTEIRO


Véspera do dia de Santo Antônio, santinho bom e casamenteiro. Todo dia 12 de junho, dia dos namorados, Vânia Rosa capricha na simpatia pra arranjar um bom marido. Do bolo distribuído em frente à igreja, até vela cor de rosa envolta em açúcar, de tudo a moça já fez. O tempo foi passando, sem qualquer resultado, senão dois namoros breves, o último com João Elias, o porteiro do prédio lá da esquina. Dois meses de namoro e veio a descoberta: João era noivo de Maria Elisa, enfermeira do hospital Nossa Senhora do Desespero. Desilusão!
De volta ao mercado das solteiras e aflitas, neste ano Vânia Rosa já comprou todo o material para o ritual mágico que lhe trará o ser amado. Comprou pano vermelho, fita dourada, essência de alfazema e um prato branco e virgem. Deverá levar o preparado a um jardim florido e deixar a parafernália sob uma árvore com um bilhetinho pedindo um marido carinhoso e apaixonado. O resultado, se depender de sua imensa vontade de se casar, será certeiro. Pra garantir o sucesso, colocou em todos os postes de sua cidade, Rio Baixo Lá do Alto, um cartaz com sua foto maquiada e sorrindo, número de seu celular e os seguintes dizeres: “Procuro, de preferência vivo, o homem que será meu marido. Pode ser gordo ou magro, a cor da pele tanto faz. Não precisa ser muito jovem, mas deve ser trabalhador e solteiro”.
O telefone não para de tocar, já ligou até a reportagem do jornal local. Na busca pelo novo amor vale quase tudo, afinal o santinho é compreensivo e ajuda pra valer quem merece se casar.
Deixo aqui algo bonitinho, a música em homenagem a Santo Antônio. E a você, que espera encontrar seu grande amor, desejo boa sorte! Quanto a mim, preciso dizer que sou devota de São Toninho?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!