É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







16 de jul de 2011

DIVO NA COZINHA


A odisseia do final de semana prossegue. Divo levou o carro pra lavar, no caminho resolveu passar no supermercado. Homem no supermercado? Excelentes donos de casa levam a listinha com os itens necessários para comprar. Divo é o cara do improviso. Chega no supermercado andando devagarzinho e vai direto pro setor de frios. Escolhe, escolhe. Pede salaminho e prova. Pede queijo prato fatiado e prova. Feliz, segue pra padaria. Compra pãezinhos quentinhos e vai pro açougue. Ali, a coisa fica complicada. Entende de cortes, peças, sabe exatamente o que vai comprar. Demora que é um horror! A fila aumenta atrás de si. Indiferente às reclamações dos demais clientes do supermercado, Divo compra de tudo um pouco. Jamais uma ida ao supermercado demora menos de uma hora. Jamais! O carrinho fica lotado quando passa no setor de bebidas. Cerveja, vinhos, cachaça, vodca. Haja paciência pra acompanhar Divo nas compras. Pois ele foi ao supermercado, assim que saiu do lava-rápido. Trouxe algo esquisito. Disse que é barriga de porco. O chamado torresminho. Puro colesterol! Imediatamente protestei! Fez-se de surdo e foi pra cozinha. Escolheu justamente a panela que eu havia separado para cozinhar a verdura. Óleo, sei lá mais o quê jogou lá dentro e eis a tal da barriga de porco fedendo absurdamente! Pensei: ecaaaaaa!!! Feliz, permaneceu na cozinha tempo suficiente para eu tramar este texto. Zangada, a cozinha estava tão limpinha! Gordura pra todo o lado, o exaustor a toda potência! E eis que o interfone tocou. Era Severino, o porteiro. – Dona Diva, posso pedir um favor?
Imaginei que os vizinhos estivessem furiosos com o odor exalado pela tal da barriga de porco.
- Pede pro Seu Divo dar um pouco desse torresminho? O cheiro está tão bom!
E eu aqui, escrevendo e tentando não provar a guloseima. Engordativa, engordurada. Chegou a caipirinha. Como resistir? Olhei pra tábua de passar roupas, ali jazem meus afazeres. Vou mais é me fartar!

2 comentários:

Kellynha disse...

Ninguém merece resistir a um torresminho no sábado não é Diva, eu apoio pronto. Bjus

Cláudia disse...

Kellynha,
Divo cozinha muito bem! Um verdadeiro gourmet! Difícil resistir aos seus deliciosos quitutes. O torresminho procuro evitar, mas estava bom demais!
Bjs,
Cláu

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!