É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







15 de out de 2011

CONSULTÓRIO SENTIMENTAL


Ter um blog não é fácil, especialmente pra quem leva isso tudo muito a sério. Eis aqui Diva Latívia. Na caixa postal o e-mail de uma leitora, pedindo um conselho amoroso. Li, reli, dei uma volta no quarteirão pensando no que responder. Aqui segue a resposta, que demorei dois dias antes de publicar, pra ter certeza de não cometer um desatino, ser leviana, falar bobagem. Enfim, sou alguém com defeitos, com problemas pessoais, feito todo mundo. Mas, a ajuda que ela pediu merece a minha consideração e resposta. Cá está a história dessa leitora e, a seguir, a minha opinião. Você, leitora, leitor, poderá também opinar.

“Passei muitos anos sozinha. Depois da minha separação tive vários namorados, aquela coisa de sair, dançar, rir, transar. Porém, eu me sentia muito sozinha, sem ter um companheiro de verdade. Quando conheci o Nestor ( nome fictício), pensei ter encontrado o grande amor da minha vida. O tempo foi passando. O Nestor não me dava tanta atenção quanto no começo do namoro. Ele ia pro futebol com os amigos três vezes por semana. Além disso, ele viajava muito a trabalho. E eu conheci o Pablo ( outro nome fictício) e me apaixonei por ele. Agora, não sei mais o que fazer! Diva, devo me separar do Nestor? O que eu faço? Sozinha e Carente".

RESPOSTA

Sozinha e Carente, quem sou eu pra te julgar? Afinal, coitado daquele que achar que não está sozinho e não tem qualquer traço de carência. Como se diz por aí, nós viemos ao mundo sozinhos e, um dia, morreremos sozinhos. Quanto à carência, ainda que seja indecifrável, inadmissível, ela sempre existe em cada um de nós. Apaixonou-se por outro alguém? Pergunte a si mesma se tem amor pelo Nestor. Vale a pena viver um relacionamento sem amor, sem tesão, sem calor? Andei lendo algo um dia desses, é mais ou menos assim: se não tem tesão, se não me tira do chão, então não serve pra mim. Pense nisso, talvez o Pablo seja quem você precisa, pra acordar, renascer, rir, pular de alegria. A não ser que o Nestor te tire do chão, claro. Carente e Sozinha, vá viver. Não perca seu tempo com quem não te faz flutuar! Se o Pablo quer algo verdadeiro ou não, só o tempo poderá responder. É um risco que, pessoalmente, acho difícil enfrentar, mas que vale a pena correr. É o que penso. Boa sorte! Diva Latívia

Um comentário:

Anônimo disse...

Diva
Acho que ela tem que ficar sozinha e consultar o coração pra ter a resposta.
Carol

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!