É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







25 de out de 2011

O AMOR DENTRO DO AQUÁRIO


A vida passa correndo e os personagens de nossas histórias são muitos. Dos parentes aos amigos, dos amores aos desamores, dos conhecidos aos que apenas vemos diariamente e não sabemos qual é o seu nome. Alguns marcam profundamente o nosso caminho,outros tentam nos atrapalhar. É uma trama complexa, rica, bonita, triste, engraçada, comum ou não.
Hoje um dos personagens da minha história parecia saltitar em minhas lembranças. Parecia dizer: hei, lembra de mim?.
Sentei no cantinho da sala, no horário do almoço. Sem fome, alimentei o espírito com as recordações doces de um tempo remoto. Peter Pan! Não, não é o Peter Pan dos contos infantis. Peter Pan era um peixinho dourado, seu aquário ficava sobre o piano de minha casa. Os acordes do piano o faziam bailar, adorava música. A família toda o alimentava. Minha mãe perguntava: já deram comida ao Peter Pan? A resposta costumava ser positiva e sequencial: sim, sim, sim e sim. Todos haviam depositado comida no aquário. Dizem, peixes morrem pela boca. Ele não! Viveu um tempo recorde para um exemplar de sua espécie: cinco anos!
Cães são ótimos companheiros, gatos são manhosos. Peter Pan, assim que nos aproximávamos, fazia festa. Ele nos reconhecia. Tornou-se membro de nossa família, era querido por todos nós. Comprado na feira, dentro em um saquinho plástico. Quem diria que aquele serzinho tão miúdo pudesse se transformar em alguém tão amado, importante e inesquecível?
Ele se foi e, contrariando aquele hábito que muitos têm, de jogar no lixo o corpinho inerte de um peixinho ornamental, nós o enterramos no jardim. Com solenidade, respeito e muitas lágrimas.
Amigo pode ter várias formas. Pode ser humano, pode ter quatro patas, pode ter bico, penas, ou escamas. Amigo só nos faz bem, sem pedir nada, senão a nossa felicidade. Quantos personagens em minha história! De muitas formas, de muitos modos.
Este texto é seu, Peter Pan. Amigo querido, que virou estrelinha brilhante lá no Céu.

8 comentários:

Anônimo disse...

Mana, até hoje passo por "mentiroso" quando digo que "um peixinho de aquário" nos reconhecia. Sorte nossa por ter tido essa oportunidade tão rara: ter o Peter Pan (peixinho) como amigo! rsrsrs

Beijos!

Zeca

Cláudia disse...

Tivemos a melhor vida que alguém pode sonhar em ter... É assim que penso quando lembro da gente há duas, três, quatro décadas... Unidos naquele casarão cor-de-rosa... Mano, a maior felicidade da minha vida é ter meus 3 irmãos. Isso eu digo sem a menor sombra de dúvida.
Beijo e todo o amor do mundo de sua maninha... Diva Lativia... Cláu...

Anônimo disse...

Oi, bom dia
Tenho 5 anos que estou com essa pessoa no começo ele queria casar, mas agora fala comigo que nunca vai casar que quer morar sozinho,fico chateada porque sou uma pessoa muito boa para ele , agente até já tem uma casa que estar quase terminando de fazer mas ele falou que se eu quiser posso mora sozinha lá, e se não querer mora lá ele mora sozinho,ele fala que vida de casado não presta.
E fico muito triste porque estou jogando a minha vida fora porque já tenho 27 anos e ele também

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá!
Você parece ter um grande problema. Mas, se ele já te disse que casamento não presta e você mesma admite que está jogando sua vida fora, o que mais resta a ser feito para "salvar" esse relacionamento? Se a casa é sua, ele não tem que lhe dizer se você pode, ou não morar lá sozinha. Eu moraria onde quisesse, aliás em uma propriedade minha eu poderia morar com outra pessoa, ou mesmo vender o imóvel, alugá-lo.
Menina, deixe disso e vá ser feliz. Sem ele, claro.

Beijo,

Cláudia

Anônimo disse...

Oi Cláudia,

Primeiramente, gostaria de agradecer esse imenso trabalho que você faz ao longo dos anos e trás o conforto e a verdade aos pés daquele que nada consegue enxergar. Parabéns pelo seu trabalho!
No meu caso, tive um relacionamento diferente por anos ele não me assumiu, mas nos últimos dois estávamos publicamente namorando.
Desde o ano passado ele foi morar sozinho, eu acabava fazendo o papel de "mulher", pois cuidava da casa e dormia por lá de sextas a segundas.
Todo esse tempo de espera, tempo de indecisão e flagrante falta de vontade dele de assumir um compromisso me fez pensar e sofrer muito.
Ele me dizia que o problema era eu não estar estável profissionalmente e que se isso acontecesse certamente já estaríamos morando juntos.
Minha situação profissional não é ruim, tenho 31 anos ele 37 e não sei se consigo esperar por mais tempo.
Acabei terminando, mas me cobro muito para saber se estou agindo de maneira correta ou não? Sofro por isso, mas no fundo acredito que alguém que gosta do outro não cria empecilhos, ou desculpas..
Se você pudesse me dar sua opinião sobre isso agradeceria imensamente, pois sinceramente acho que ficamos cegos em alguns momentos e não consigo enxergar esta cegueira.
Muito obrigada pelo carinho

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá!

Antes de mais nada, ler seu elogio ao meu trabalho me fez sorrir. Muito obrigada, espero poder ajudá-la!
Vou ser sincera, tudo sob minha vivência, minha imensa experiência. Um homem que espera que você tenha estabilidade profissional para assumir o relacionamento, é um babaca. Um trouxa, um... Não costumo escrever palavrões no blog, mas pense em um nome bem feio para adjetivá-lo! Ele é tudo isso aí! E você, que tem uma carência do tamanho do Maracanã... Não, do Itaquerão somado ao Maracanã e ao Pacaembu ( todos lotados, evidentemente), fez aquilo o que ditou seu coração. O coração, vez ou outra, nos trai. E a falsa crença de estarmos em um relacionamento que vai evoluir para o que é natural, o casamento, pode nos levar ao trabalho escravo. Sim, trabalho escravo: lavar, passar, limpar, cuidar de um marmanjo como se ele fosse criança. E ele teve tudo isso somado à sua extrema expectativa dele enxergar a mulher que você é. Essa é a cegueira DELE, não a sua cegueira. Acha que ele vai despertar e assumir o compromisso com você? Eu acho que NÃO!
É duro, faz doer, faz sofrer, é de matar, realmente... Mas, esse sujeito NÃO TE MERECE. Nem homem é, viu? Porque homem de verdade trata a mulher com respeito, com amor, com toda a atenção.
Ele está morando sozinho. Tem ideia do que você escapou? Já imaginou estar morando com ele? Ou, estar casada no papel? Ou ter tido filhos com essa besta quadrada? Um cara que quer seu status profissional, seu dinheiro E NÃO SE IMPORTA COM SEUS SENTIMENTOS!
Por favor, pense muito bem em tudo isso. Seja forte! Você é alguém que demonstra ter lucidez, apesar da carência. Pense, repense, podere. E decida o que vai ser bom pra você a médio e longo prazo. Casar com um cara fraco, que não é capaz de valorizar o amor, o relacionamento, é o mesmo que colocar uma corda no pescoço e empurrar o banquinho. Entende?
Eu que preciso agradecer seu carinho. Meus leitores são muito especiais.

Beijo,

Cláudia

Anônimo disse...

Olá! Estou passando por uma fase muito ruim no meu casamento!
A três dias pedi a separação, ele não aceitou e ficamos brigados até ontem a noite, foi quando ele disse que eu poderia ir embora e que me daria tudo que fosse do meu direito!
Só que hoje estou com medo de ir morar sozinha e me arrepender! Mas não sinto nada por ele! Queria que você me ajudasse a entender o por que desse medo! Tenho 18 anos primeira separação!

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá!
Se entendi bem, você tem 18 anos de idade.
Se você não sente nada por ele, como disse em seu relato, não deveria permanecer ao lado dele. Tem medo de ficar sozinha? Pois saiba que neste mundo aqui chegamos sozinhos e um dia iremos embora sozinhos. Não é exatamente "honesto" ficar ao lado de alguém só pra não ficar sozinha, muito menos ficar com alguém por quem não tem mais nenhum bom sentimento. Pense nisso.

Cláudia

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!