É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







28 de dez de 2011

A VOLTA DE QUEM NÃO FOI


Alguns dias antes do Natal, minha ajudante do lar, Zezé, pediu uns dias de folga. Nada mais justo, então concedi a folga à minha querida auxiliar.
Estava eufórica, seu novo pretendente, Joelmilson, tinha feito um convite pra lá de especial.
- Ai, dona Diva, a senhora sabe o que é “salvero”?
Pensei um pouco. Será que o nome da coisa era “saveiro”? Ela disse que sim, isso mesmo!
Explique rapidamente: saveiro é um tipo de barco.
Zezé ouviu minha frase dando pulinhos de alegria. – Vou passear com o Joelmilson no “salvero” do patrão dele!
- Jura Zezé? Mas que chique!
- Só que eu não tenho roupa pra passear de “salvero”!
Providenciei tudo o que considerei necessário: um maiô, saída de praia, chapéu, óculos de sol, chinelinho e protetor solar. Zezé estava nas nuvens.
Assim que nos despedimos, ela prometeu trazer fotos do passeio de barco.
Fiquei impressionada. Alguém ter um saveiro, “salvero”, sei lá? Um patrão rico o do namorado da Zezé.
Hoje cedo, Zezé voltou de sua folga. Entrou em casa sem falar muito, foi direto pra lavanderia. Comportamento pra lá de estranho, resolvi checar o que aconteceu.
- E o passeio? Quero ver as fotos!
- Que nada, dona Diva. O “desinfeliz” do Joelmilson me enganou. Não era passeio de “salvero” não. Fui de maiô por baixo do vestido, entupida de bronzeador que a senhora me deu. Ele chegou de carro, com o rádio tocando forró. E ainda queria que eu achasse bonito isso.
Notei seu desapontamento. – Zezé, você não disse que era um passeio de barco?
- Tirei uma foto, olha só dona Diva, esse carro parece um barco?
Realmente, não era um barco, mas era uma saveiro, um carro, aquela pick-up.
Tentei explicar que o Joelmilson não a enganou, mas não adiantou nada eu dizer que o carro se chama Saveiro, igual ao barco.
Agora, Zezé resolveu aproveitar o presente que eu lhe dei, o “kit passeio de saveiro”, para o seu Réveillon na praia. Disse que o Joelmilson prometeu levá-la em um outro passeio, que o nome do lugar é Paraty. Quis saber onde fica a cidade, porque vai dar umas voltinhas, segundo disse o Joelminson. Começo a suspeitar que, de novo, ela vai passear de carro. Bem... Ao menos o Joelminson ainda não a convidou para passear de Picasso. Acho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!