É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







6 de fev de 2012

NOIVO EM FUGA


“Diva, tá na hora de você escrever algo sobre um noivo em fuga”.
A conversa no Facebook rendeu uma visita ao perfil desse conhecido de longa data. Observei suas fotos, seu sorriso feliz, notei que momentos bons de sua vida foram clicados diversas vezes em flashes e cores, ao longo de seus últimos tempos. Feliz?
Essa mania que as pessoas têm de querer formalizar um compromisso, com o símbolo da aliança no dedo anular ( direito ou esquerdo). Essa mania que as pessoas têm de querer reduzir o amor a uma assinatura em um pedaço de papel. Creio que ele estava feliz em seu relacionamento, mas a moça resolveu cismar com o casamento, quis amarrá-lo, para eternizar sua presença. Isso não evita um rompimento futuro, afinal divórcios existem, traições podem acontecer. Então, por que será que casamento é algo tão desejado por algumas pessoas ( confesso que também desejo casar de modo formal)? Conjugar o verbo “casar” certamente o espantou pra longe de sua amada. Terminou o namoro.
Casar, para quem sabe quem quer, para quem sabe o que quer, é o mesmo que fazer uma escolha. Algo mais ou menos assim: “meu amor, entre todas as criaturas do planeta eu escolho você, para ser meu par”. Morar junto não é a mesma coisa. Quer saber por que penso assim? No meu aniversário, entre tantos cumprimentos que recebi, um sobrinho de Divo, um menino adolescente, escreveu o seguinte recado no meu Facebook: - Tia, espero que neste ano o tio pare de te enrolar e te peça em casamento”. Pois é, até mesmo as crianças sabem que juntado não é casado.
Ah, sim, existe a tal da união estável. Mas, para quem não tem qualquer tipo de impedimento legal, não faz o menor sentido ir a um cartório fazer uma escritura dessa união, ao invés de assinar uma certidão de casamento. É a mesma energia que se gasta, com a diferença de demonstrar de modo maduro, adulto, que assume seu relacionamento sério e definitivo. E se não der certo? Paciência, ao menos tentou!
E esse alguém está correndo desembestado, não sei pra qual lado. Medo dos “brabos” de ser laçado pelo compromisso com uma mulher. Quantos estragos é capaz um homem de causar? Quantas vezes? Quantos corações será capaz de quebrar? Nada pior que levar um balde de água fria quando o assunto é esse sentimento exclusivo, tão bonito: o amor. Nada pior que saber que aquele homem, justamente aquele a quem foi entregue o corpo e o coração, não deseja casar-se. Pra uma mulher, essa é uma das maiores decepções que podem ser vividas. Quem ama assume, sem se sentir preso, ou sufocado. Quem ama, somente quem ama!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!