É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







27 de mar de 2012

ESPELHO, ESPELHO MEU!


-Ah, que legal o nosso álbum de fotos de formatura!
Eu não guardei nenhuma foto, não lembro o motivo disso. Fui visitar minha amiga, ex-colega da turma de Direito de 1984. Lá estava o álbum. Nossa, tanto tempo! Arrisquei uma perguntinha:
- E essa mocinha, quem era ela?
– Diva, está brincando comigo?
Não, eu não estava brincando. Uma jovenzinha linda, sorridente, que usava franja.
– Era você, Diva!
Era. Já era. Nossa, o que o tempo é capaz de fazer? Acho que fiquei uns dois dias evitando o espelho. Eu e todos os quilinhos extras que se recusam a me abandonar. Ai, essas ruguinhas ao redor dos meus olhos! E esses fiozinhos de cabelo branco que precisam de retoque de tinta a cada 15 dias?!
Telefonei pra minha avó, que do alto de seus 91 anos de idade tem muitas histórias pra contar.
– Oma, onde você estava? Telefonei três vezes, ninguém atendeu!
– Ai, menina, eu estava no quintal consertando o carrinho de feira, nem queira saber, ele quebrou no caminho. Mas tudo bem, já consertei.
E foi assim que voltei a me olhar no espelho, a curtir minhas ruguinhas ao redor dos olhos, a não resmungar por conta do retoque de tintura na raiz dos cabelos. Eu sou uma menina! Sob o ponto de vista de minha avó, sou ainda uma garotinha. Se ela tem 40 anos a mais do que eu, possivelmente dentro de 40 anos estarei indo sozinha às compras, consertando os futuros carrinhos das futuras feiras. E ainda acharei que alguém com 50 anos de idade é quase uma criança! Tudo deliciosamente relativo!
Envelhecer não é problema, ter ruguinhas é natural, engordar faz parte desse processo. Que bom será estar viva e com boa saúde em 2052, assistir a toda transformação tecnológica e social. Difícil imaginar como estará o mundo, acho que mais parecido com o desenho dos Jetsons. Quem sabe, as pessoas vivam até os 100 anos de idade e eu ainda esteja batendo um bolão, dançando dança de salão, fazendo caminhada no parque, escrevendo minhas aventuras e desventuras?
Ter medo do espelho? Não mais. Ali, refletida, estou eu: Diva Latívia. Uma menina na metade do caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!