É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







11 de abr de 2012

DOIS ANOS DO BLOG DIVA LATÍVIA


Eu te peguei em meus braços em sua primeira letrinha. Eram tantas informações, tantos procedimentos em um idioma incompreensível: informática! Copiar, colar, clicar aqui, não clicar ali, arrastar, soltar imagens. Precisei aprender o “beabá” de um mundo estranho, aparentemente frio e numérico. Horas a fio, movida pelo êxtase da curiosidade , aliada a uma pitadinha do temor da exposição pública dos meus sentimentos. Com jeitinho de rascunho, você nasceu, Diva Latívia.
A primeira publicação, uma poesia curtinha, sentida. Recém-nascida, olhinhos abertos, você pareceu sorrir pra mim. Meu blog, eu uma blogueira. Tudo pareceu tão estranho! Feinha, você estava desajeitada. Seu pai, Abílio Manoel, a pegou em seus braços, a embalou, ninou, mimou. Belo layout você ganhou de presente! O tempo foi passando, você foi crescendo, hoje é uma linda garotinha. Diva Latívia, ainda criança, completa hoje dois anos de idade. Menininha travessa, às vezes reflexiva, às vezes irreverente.  Diva Latívia, o meu refúgio com portas abertas para o mundo.
Hoje, este blog completa dois anos de existência. Abílio partiu rumo ao Céu e deixou este presente lindo que me devolveu o sorriso e a vontade de viver. Aqui eu reencontrei o fio da meada e divido, diariamente, minhas sensações, reações, emoções com leitores que cabem no mapa mundi.  Este dia, 11 de abril, é dia de celebração da vida. Diva, meu jeito de pulsar no coração do mundo. Diva, minha Diva!
Segue aqui a minha primeira publicação neste blog.  Escrevi assim que o blog foi ativado no dia 11 de abril de 2010. Dois anos, o tempo passou ligeiro! A vocês, leitores, deixo o meu carinho. Este blog é meu, mas é também de todos vocês. Muito obrigada!

Diva Latívia


ERRÁTICA E GRAMÁTICA ( 11.04.2010)

Quando ela se fartou, decidiu dar fim a tantas reticências...
Entre vírgulas o chamou. Surgiu um ponto de interrogação.
Em negrito e letras maiúsculas proferiu seu ultimato: ele deveria definir-se.
Abriu aspas e pontuou as entrelinhas.
O travessão foi bem colocado entre uma frase e outra.
Incrédula, escutou uma exclamação, ele não queria ser cobrado.
Abriu parêntesis e definiu os limites do relacionamento.
Buscou um adjetivo que traduzisse seu desapontamento.
Dor talvez fosse antônimo de amor.
Desligou o celular e, sem despedir-se, atirou o objeto direto na parede.
O sujeito, agora sem muitos predicados, silenciou.
Sentimento singular, ao seu lado na cama um espaço vazio.
Lembrou-se dos momentos plurais.
Conjugou o verbo chorar e, quando secou a última lágrima, colocou um ponto final.
Foi adeus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!