É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







18 de abr de 2012

O RATINHO QUE QUERIA A LUA


Tobias era um ratinho branco. Morava no quintal da casa de um menino chamado Rafael, que era dono de um  gato branco chamado Leo.
No quintal  da casa de Rafael  havia muitas coisas: árvores, flores, varal com roupas penduradas e a casinha do Sultão, um cão de guarda feroz que detestava gatos .
Em uma noite de lua cheia, Tobias, o ratinho, resolveu sair de sua toca para admirar a lua. Faminto, imaginou que a lua cheia e redondinha fosse um delicioso queijo.  Distraído, se esqueceu do Sultão, o cão, e despertou a atenção do gato Leo.
Gatos não gostam de ratos. Leo, o gato, começou a correr atrás de Tobias, o rato. Corre-corre! Sultão, Leo e Tobias derrubaram uma vassoura que estava encostada perto da porta da cozinha. Veio abaixo a roupa que estava pendurada no varal. Rafael, o menino, apareceu  no quintal para saber o que acontecia.
Sultão,  o cão, corria atrás de Leo, o gato. Leo, o gato, corria atrás de Tobias, o rato. Tobias, o rato, corria sem saber pra qual lado ir e tudo o que mais queria era alcançar o queijo redondinho que estava pendurado no céu!
Rafael , o menino, prendeu Sultão, o cão,  na coleira. Leo , o gato, correu pro telhado. Tobias,o rato, entrou na cozinha da casa de Rafael, o menino, e roubou um pedacinho de bolo. Voltou pra sua toca, de barriguinha cheia, e dormiu feliz.
Rafael, o menino, achou tudo isso uma grande confusão!
A lua, lá no céu, fez de conta que não viu nada e também foi dormir.

Dia 18 de abril, DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL. Livros infantis são sementinhas boas em solo jovem e fértil. Incentivem seus filhos a ler!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!