É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







17 de mai de 2012

À DIVA DONNA SUMMER


O final da década de 70 e o começo da década de 80 assistiram à minha adolescência. A música daquela época marcou essa fase.  Momentos inesquecíveis. Os bailinhos de garagem, o primeiro beijo, a turma de amigos, os colegas de escola. Inesquecível!  A gente dançava solto, às vezes juntinho e de rosto coladinho.  
Exemplo dessa época  é o ator John Travolta e o filme Saturday Night Fever, a trilha sonora que até hoje guardo no antigo vinil. Sou colecionadora dos “bolachões”, ouvidos no moderno toca-discos estilo retrô.  Saudosista, talvez, mas aquele tempo eternizou seus segundos. Tudo era belo, inocente e as melodias eram contagiantes. Algo especial acontecia naquela fase: tudo era mágico, o mundo parecia perfeito.
Eu tinha uma cantora favorita, no primeiro acorde da canção “I Feel Love”, eu corria pra pista de dança. Donna Summer, sua voz perfeita, seu ritmo envolvente, era a intérprete dessa música.
Diva, esse o adjetivo que melhor define Donna Summer. Hoje, o Céu ganhou outra estrelinha e eu começo a desconfiar que, mais e mais, o coral de anjos está afinadíssimo. Talvez aconteça entre nuvens um bailinho celestial, com ritmo de discoteca, luzes negras, sequenciais, o infinito coberto de fumaça de gelo seco. Que festa!
Hoje, faleceu uma de minhas “divas” favoritas. Donna Summer, você deixará saudade.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!