É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







15 de jun de 2012

AH, A SAUDADE...


Ah, a saudade. Ela se incorpora à alma da gente, embebe nossos sentidos e nos entorpece. A distância estanca as horas, paralisa o tempo. As lembranças, feito migalhas, abrem e fecham  feridas. Cicatrizes.
Ah, a saudade. Seremos senhores dessa senhora? Ou será que a ela pertencemos? Escravos de recordações que se distanciam, mais e mais. Prisioneiros de sentimentos doloridos, revividos desesperadamente, para que não se percam. Rostos que mais e mais se dissipam nas lembranças, descorados em fotografias amareladas. Ausência.
Ah, a saudade. Sobras de presença, vestígios deixados em objetos guardados, em músicas que insistem em tocar. E os dias chegam, passam, vão embora. O amanhecer finge ignorar a súplica de quem restou. Memórias.
O coração se parte em mil pedaços quando alguém se vai, seja pra vida, ou pra morte. Adeus, essa palavra não deveria existir. Saudade, ela deveria ser temporária, jamais eterna.  Ah, a saudade...

Aos meus parentes e amigos que partiram rumo ao Céu. 

2 comentários:

Lu Rosário disse...

A gente só sente saudades das coisas boas que passaram por nosso caminho.. sendo assim, saudade é sempre bom! E que senhora ela é, não é?

Beijos!

Cláudia Cavalcanti disse...

Lu,
A saudade é bela, mas as vezes é triste. Se eu pudesse evitá-la, assim o faria. Mas, quantos poetas escreveram lindos versos movidos pela saudade? Quantas canções entoam frases carregadas de saudade? A arte, de um modo geral, expressa bem esse sentimento dolorido, mas inevitável.

Obrigada pelo seu comentário!

Beijo

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!