É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







14 de out de 2012

AOS MEUS PÉS


Ele olhou pra mim, eu olhei pra ele. Tentei disfarçar, mas ele mexeu comigo, abalou minha estrutura. Andei alguns passos, mas a todo instante eu, discretamente, lançava um olhar furtivo na sua direção. Ele era exatamente o que eu sonhava, do jeito que eu sempre quis. 
Sei que eu sorri! Ajeitei minha franja, caída sobre minha testa. Suspirei, depois tentei me recompor.  Simplesmente perfeito, ele era perfeito!
Comecei a sonhar acordada, delírios breves. Uma cena quase hollywoodiana,  sonhei usar um vestido esvoaçante, dançávamos juntos, ele reluzia discretamente com seu brilho natural e eu me sentia descalça, a pisar em nuvens de algodão.  Era ele! O quanto eu o havia procurado? Finalmente nos encontramos! Não resisti e tomei uma decisão: ele seria meu! Não importava o quanto isso custaria, quantos sacrifícios eu teria que fazer para tê-lo. Era ele, tinha que ser ele e ponto final. Iríamos pra night, pra balada, viajaríamos para Nova Iorque, talvez Paris. Glamour, estilo, ele era tudo o que faltava para compor a minha produção.
Eu o tive em minhas mãos, depois aos meus pés. Meu objeto de desejo! Quanto prazer, quanta emoção! Mandei embrulhar o scarpin preto de cetim. Paguei no cartão de crédito em três vezes. Ainda não o calcei, mas de vez em quando eu o tiro da caixa e o admiro: mais um  par de sapatos pra minha coleção, pura paixão!

2 comentários:

Ulisses Vasconcellos disse...

Tá aí o maior mistério do mundo feminino para os homens. Acho que nenhum de nós, que nos - contentamos com dois pares de tênis, um sapato e um chinelo - nunca vai entender essa paixão.

Mas que, verdade seja dito, é até bonitinho. hehehe

Cláudia Cavalcanti disse...

Ulisses,

Não imagino uma mulher com poucos pares de sapatos. Seria muito sem graça isso! rs
Obrigada pelo seu comentário.

Beijo

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!