É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







21 de mar de 2013

UM E-MAIL DE AMOR


Ela chegou com seu jeitinho tímido e com a voz em tom bem baixinho me pediu: - Você pode me ajudar a escrever um e-mail?
Há muito tempo descobri que tudo aquilo o que não perguntamos cabe na melhor parte: a nossa imaginação. Então, decidi não perguntar pra quem era o tal e-mail, simplesmente respondi que sim, eu a ajudaria a escrevê-lo.
Notei seus gestos ansiosos, aflitos. A todo instante ela estalava os dedos das mãos.
- Você está com algum problema?
- Eu? Não... É que..
- Deixa pra lá, vamos começar o e-mail. O que você quer escrever?
Ela me olhou fixamente, como quem tenta abrir com saca-rolhas uma garrafa de vinho. Dentro de mim estava aquilo o que ela considerava a solução: as palavras certas para um certo alguém.
- Tive uma ideia: que tal você me dizer se o e-mail é de trabalho, se é para algum amigo, ou parente?
Ela mordeu os lábios, novamente estalou os dedos das mãos.  – Não é nada disso do que você falou.
- Não? Então o e-mail é para algum namorado, pretendente, algo assim?
Ela ficou sem graça, se ajeitou na cadeira, tirou a franja caída na testa e suspirou. – É mais ou menos isso aí.
- Vocês dois estão namorando?
Ela quase gritou, apressadamente: - Não!
- Ele está a fim de você?
- Não mais, mas já foi a fim há muitos anos.
- Um ex-namorado?
- É!
- Você está a fim dele, é isso?
- É!
- Quer um e-mail romântico?
Ela sorriu: - Você sabe escrever tão bem! Faz esse e-mail pra mim?
- Qual é o nome dele?
- Antônio.

Escrevi o e-mail, aqui está:

Oi, Antônio!

A gente não conversa faz tanto tempo! Eu não sei se você continua ouvindo as mesmas músicas, se guarda minhas fotos antigas, se usa o mesmo perfume. Todas as vezes que passo perto da sua casa eu paro na calçada, olho pro alto e tento contar os andares, achar a janela do seu apartamento. Fico ali, como quem não pode ser vista, mas na verdade gostaria de ser flagrada, abraçada e beijada por você. O tempo passa, eu ali parada, meus pensamentos confusos... 
Terá você uma namorada? Será que ainda lembra qual é o sabor do meu beijo? Serei eu, entre todas as mulheres ao seu redor, aquela com quem você viveria feliz pro resto da vida? Penso tudo isso, estico o olhar novamente pro seu prédio e vou embora, lembrando de nós dois. 
Tanto tempo! Será que seu coração ainda se lembra de mim?
Um beijo,
Eu

Enviamos o e-mail que, depois de duas horas, continua sem resposta. Mas, nesse tempo atual ninguém tem tempo pra nada. Existe iPhone, iPad, ai isso, ai aquilo. Vai saber se o moço leu, ou não leu?  Estou na torcida, quem sabe ele responda? Tomara!

4 comentários:

Anônimo disse...

que lindo eu adorei,é uma das coisas mais românticas,mais lindas e também mais triste que eu já li eu ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeiiiiiiiiii.

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá, Anônimo(a)!

Obrigada pelo seu comentário, pra mim é um estímulo muito importante pra que eu continue a escrever textos nesse estilo.
Um abraço.

Anônimo disse...

QUE BOM QUE VOCÊ GOSTOU CLÁUDIA ESPERO QUE VOCÊ CONTINUE MESMO ESCREVENDO TEXTOS ASSIM VOCÊ TEM TALENTO PARA ISSO,EU ME CHAMO SHEILA.

Cláudia Cavalcanti disse...

Sheila,

Volte sempre e, mais uma vez, obrigada!

Beijo

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!