É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







20 de jan de 2014

MEDIANERAS: ONDE ESTÁ WALLY?

Em plenas férias resolvi assistir a filmes mais ou menos antigos e que passaram por mim inéditos.  Escolhi de modo aleatório o argentino Medianeras. Filme delicioso que conta a história de  duas pessoas que moram pertinho uma da outra, na Avenida Santa Fé, Buenos Aires.  Os dois não se conhecem e , conforme passam um pelo outro sem se notarem, o enredo se torna mais e mais interessante. 
Quem sou eu para criticar cinema? Mas, gostei tanto que passei a imaginar quantas pessoas potencialmente compatíveis se cruzam pelas ruas, esbarram umas nas outras sem se notarem. Como seria se, finalmente, se conhecessem? É tão comum em grandes centros urbanos as pessoas não saberem quem são seus vizinhos, caminharem pelas ruas sem olharem pra ninguém. Medianeras me conduziu a refletir sobre o inverso: atrair gente incompatível a curto, médio ou longo prazo. Tenho uma teoria que explica isso.A sensação de estar sozinho no meio da multidão é uma das maiores vilãs que pode invadir alguém. Sentir-se ímpar, sentir-se mal ao concluir que não tem um par amoroso, ou que seu par não é o ideal, afugenta as chances de encontrar Wally, de enxergar alguém que realmente valha a pena ser conhecido.
Acredito que o amor romântico escolhe aqueles que estão bem consigo mesmos, os que se bastam e são capazes de naturalmente viajar sozinhos, morar sozinhos, até mesmo passar datas especiais sozinhos sem entrar em parafuso. Quem está de bem consigo mesmo torna-se apto para formar um dueto. 
Não adianta procurar o amor, ele é fruto doce que brota inesperadamente e amadurece lentamente. Será que isso depende de sorte?Tudo o que pode ser feito é cuidar bem da árvore da vida, alimentando-a com os melhores nutrientes possíveis: integridade, responsabilidade, bondade, espiritualidade e uma dose extra de paciência. Um dia haverá de frutificar. Tudo o mais é para ser visto na vitrine, coisas que o tempo leva rapidamente. Medianeras me encontrou, como quem encontra Wally: eu, no meio da multidão.

MEDIANERAS








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!