É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







21 de fev de 2014

LUCY IN THE SKY WITH DIAMONDS

Acordei mexida. Sim, mexida, remexida e atentem para o detalhe: sem rebolado! Ao contrário de minha Tia Assunta, ex-vedete do teatro de revista, não gosto de muito brilho, nem maquiagem, fujo dos flashes fotográficos e minhas vestes são discretas.
Sabem a farmácia ali da esquina? Aquela do japonês! Precisei levar uma blusa à lavanderia e o caminho a pé é relativamente curto. A miopia me obriga a usar óculos, as lentes de contato incomodam meus olhos. Cabelos presos, camiseta branca e calça jeans, lá fui eu por detrás das grossas lentes de grau. Distraída, sempre a pensar em novas ideias para meu livro, tropecei em algo parecido com um tijolo. O dedão do meu pé esquerdo esmigalhado, dolorido, ferido. Mais do que isso, dei mau jeito na coluna. Mais do que depressa, o farmacêutico veio em meu socorro. Curativo, palavras de conforto e uma caixa de um medicamento que, segundo informou, era inofensivo e porreta para curar toda e qualquer dor corporal. Voltei pra casa mancando, capengando.
Duas horas mais tarde, ainda a ver estrelas tal era a dor nas costas, decidi tomar o remedinho. Antes, li a bula. Letrinhas minúsculas, palavreado complicadíssimo. Analgésicos deveriam ser tomados com receita médica, mas eu não iria a um pronto-socorro para tratar um machucadinho simples, claro que não. Pensei um pouco e, por fim, tomei o remédio.
Deitei-me no sofá. Assim planejei: somente dez minutinhos de descanso para ajudar o medicamento a fazer efeito, depois continuarei meus afazeres. Fechei meus olhos. Adormeci e sonhei que estava em um lugar onde os animaizinhos, todos muito simpáticos, eram coloridos e fofinhos. Cores diversas: azul, laranja, cor-de-rosa. Eu deslizava, sem tocar meus pés no chão, como se andasse de skate.  Sobrevoava o arco-íris. As nuvens do céu eram esverdeadas e as flores do jardim brilhavam, com se fossem cobertas de purpurina. Um homem desconhecido apareceu e me disse assim:-  Lucy, você precisa provar quem é, cante a senha! E eu cantei “Lucy In The Sky With  Diamonds”, enquanto mergulhava em um riacho de marshmallow com morangos de todas as cores. Strawberry fields!

Despertei hoje, o dia seguinte. A coluna ainda pior, o dedão do pé inchado e dentro de minha cabeça parece acontecer um ensaio de escola de samba. E eu mexida, remexida, jurei que logo mais irei claudicante à farmácia tomar satisfações com o tal japonês. Viagens, todas elas, deveriam acontecer de modo planejado, malas prontas, passaporte em mãos. Um simples remedinho, que tremenda confusão! Bad trip!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!