É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







28 de fev de 2014

O CARNAVAL DAS CIGARRAS

Mais um Carnaval! Meu bloco não sairá às ruas. Munida de dois livros, que pretendo ler nesses dias de folia: Eva Luna, de Isabel Allende e A Cidade do Sol, de Khaled Hosseini, minha fantasia será a de leitora que viaja a todos os lugares, sem passaporte e à bordo da imaginação.
A cidade começa a se tornar diferente, os foliões estão nas estradas, rumaram para lugares distantes, onde a festa promete ser alegre. Desde criança, não gosto do barulho dos tamborins, que me desculpem todos aqueles que apreciam as escolas de samba, as marchinhas de antigamente, mas eu prefiro o sossego do meu lar, ou então a paz de algum lugarzinho sem muito barulho, sem lembranças de Rei Momo.
Sou aquele tipo de pessoa que faz do dia a dia a sua festa, nada daquilo o que é determinado pela sociedade me conduz. Nem o Natal, nem o ano novo, nem o Carnaval. Não sou vaca marcada em meio ao rebanho, nem sou alienada, eu penso livremente, portanto meu Carnaval acontecerá quando eu assim o desejar, talvez em agosto, quem sabe em maio?
O que mais me preocupa é o excesso de dias parados. Um país pobre e que tanto precisa de desenvolvimento, damo-nos ao luxo de quatro dias de folga e, pior do que isso, ao luxo de começarmos o ano depois do Carnaval. Será que eu deveria, neste momento, desejar-lhes feliz ano novo? Neste ano, tanto pior para nós, virá a Copa do Mundo de futebol e, depois, eleições. Um ano desperdiçado. 
Enquanto isso, os tamborins são aquecidos, nada importa, o que vale mesmo é a alegria, é o momento, o amanhã não interessa agora. Os resultados disso virão em forma de insatisfação, de maus resultados em projetos a médio e longo prazo, sejam esses projetos de trabalho, ou de estudos. Sabem lá o que sejam exatos dois meses a empurrar a vida com a barriga, a esperar março para começar a agir, começar a estudar, começar a pegar firme no trabalho? Aqui a coisa funciona assim, aqui em terras tupiniquins.
Tudo é questão de postura, quem não arregaça as mangas e se coloca totalmente à disposição de seu desenvolvimento pessoal, do verdadeiro desenvolvimento de seu país, não progride. Eis a diferença entre os países de primeiro mundo e o nosso país. Postura! Mas, isso nada tem a ver com tamborins, evidentemente. Certo? Qualquer coisa parecida com a fábula de Esopo, “A Cigarra e a Formiga”, não é simples coincidência. 

Moral da história:  “ não penses só em divertir-te, trabalha e pensa no futuro”.



2 comentários:

Anônimo disse...

Diva você está amargurada e mal amada. carnaval é alegria.

Cláudia Cavalcanti disse...

Bom dia pra você também, Anônimo. Divirta-te!

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!