É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







11 de jun de 2014

EU TE AMO!

Sei que muitas pessoas procuram meu blog para encontrar aqui inspiração para escrever uma carta de amor, uma frase legal para uma mensagem. Há muitas coisas por aqui, mas vou lhes contar uma coisa: amor não se copia, amor se cria!
Ainda que você não seja escritor, não seja poeta, não saiba o que escrever em um e-mail ou torpedo no celular, basta dizer simplesmente “te amo”, ou “gosto de você”. O que há de tão poderoso nessas duas formas de expressar afeto? Há o mundo em poucas palavras. Dizer “eu te amo” é algo que costuma ser cuidado, medido e, às vezes, evitado. Como se amar fosse um compromisso que caminha à beira do abismo, ou correntes que prendem e impedem a liberdade. Uma bomba que faz tic-tac e está prestes a explodir.
Mundo estranho o nosso! Mandar alguém pra algum lugar pouco bonito de se escrever é fácil, mas dizer “eu te amo” pode causar desconforto, sensação de claustrofobia, pode ser comprometedor! Ser romântico pode parecer babaquice, tolice, até burrice. Ser indiferente, ou medir as palavras, causa uma sensação de segurança e invulnerabilidade: estou protegido(a), não disse eu te amo, nem demonstrei que gosto dele(a), estou são(sã) e salvo(a)!
“Eu te amo” são três palavrinhas que carregam o mundo dentro de si. Podemos dizer “eu te amo” para nosso par romântico, para nossa família, nossos amigos, nossos animaizinhos de estimação, para o sol, a lua, o mar, para nós mesmos! Não dói, não machuca, não nos torna bobos, nem é arriscado, é pura e simples expressão sincera de afeto. Para que este nosso mundo melhore, sem tantos problemas graves, sem tanta violência, sem tanto egoísmo, temos que exercitar mais vezes o amor. Pois que seja assim, dizendo “eu te amo” pra alguém, pelo menos uma vez ao dia.
Não é preciso escrever versos, nem é preciso saber escrever nada. Basta ter um coração e a boa vontade de amar. Essa é a minha sugestão pra vocês que aqui chegam e procuram boas ideias para escrever textos apaixonados. Seja simples, seja você mesmo(a) e diga o que sente em poucas palavras.

Eu te amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!