É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







26 de jul de 2014

VOVÓ ( Dia dos Avós)

A loja era relativamente ampla. Estreita, comprida e mal iluminada. O pé direito alto. Prateleiras de ponta a ponta acolhiam o que estava anunciado na placa sobre a porta principal: tudo para o seu lar. 
A miudinha soltou a mão da avó. A senhora estava entretida com os modelos coloridos de sacolas de lona, destinadas às idas e vindas à feira livre e supermercado. Quando deu por si, lá estava a pequena, passos ligeiros a caminho da calçada.
Naquela época, o bonde cruzava a avenida ruidosamente. Um calafrio percorreu a espinha curvada e reumática. Segurou firme a mãozinha da rebelde e pagou a compra. O choramingo a fez ceder. 
Comprou argolas de plástico cor-de-rosa feitas sabe-se lá pra quê. As bonecas de porcelana foram presenteadas com auréolas  de anjo: - Toma, são presentes da Vovó pra vocês!

Um episódio verídico, acontecido há tanto tempo! Vovó, minha amada Adelina, aqui está um pedacinho nosso. Que você receba o meu texto embrulhado em nuvens brancas de algodão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!