É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







30 de ago de 2015

Casamento: sim ou não?

Os dilemas humanos são tantos! Alguns são dilemas reincidentes, ideias fixas. Há sonhos pré-fabricados e, vez ou outra, caminhamos feito o coitado do gado rumo ao matadouro, sem percebermos que apenas cumprimos o triste papel de entrarmos pelo cano. Digo isso porque na minha publicação  Casamento: quando um quer, mas o outro não quer há muitos comentários. Não sei dizer quem faz os comentários, permito no meu blog comentários anônimos e, dificilmente, alguém com um “dilema do matadouro” irá se identificar. E quem sou eu para aconselhar alguém? Mais da metade da vida percorrida e até hoje não sei exatamente o que fiz com meus sonhos mais bonitos.
Casamento. Quando eu era criança os contos de fadas, aqueles que terminam sem contar o que vem depois: Cinderela, Branca de Neve, A Bela Adormecida, isso tudo forjou meu sonho de crescer, casar, ter filhos. E depois? Isso ninguém explicou. Bastava olhar ao redor: o destino de meus avós, meus pais, meus tios. Difícil encontrar um casal realmente feliz, a vida nem sempre é doce, fácil e as dificuldades nem sempre são suportáveis para algumas pessoas. Casamentos podem durar, mas o voo não é de cruzeiro. Sobrevive quem aprende a saltar de paraquedas, isso se tudo não explodir em uma fração de segundo.
Domingo é dia de acordar um pouco mais tarde, preparar o café forte que tanto aprecio, sentar-me à mesa e ligar o notebook. Comecei pelo blog e lá estava mais um comentário nessa postagem. E eu viajei ao passado, um tour pouco agradável. Senti vontade de viajar de corpo e alma no tempo e impedir que a garota bonita que fui sonhasse com finais felizes dos contos de fadas. Final feliz? Final é fim! Quem deseja um fim, quando o assunto é ser feliz?
Uma vez alguém me disse uma coisa que serve hoje para mim e, talvez, quem sabe, também sirva para todo aquele, toda aquela que procura a resposta para as dificuldades em um relacionamento amoroso. Não se deve sonhar com o casamento, se não houver reciprocidade do par nesse sonho. Um relacionamento deve ser vivido como um passeio bonito de trem, um passeio agradável em uma linda manhã ensolarada. A paisagem é linda. Assim é o namoro. Um passeio bonito, que poderia durar para sempre. Aproveita quem olha pela janela, quem se encanta com todos os bons momentos. Aqueles que sentem pressa de chegar ao destino, que estão tão ansiosos que não olham pela janela, esses não curtem a viagem: são os que querem se casar a todo custo, cobram isso de si, do par e não aproveitam o dia de hoje.
Não posso deixar de dizer que, quando um dos dois não quer se casar, isso é sinal de alerta para reduzir a velocidade do trem. Não acelere! Apesar de ser uma tremenda frustração alguém não corresponder às nossas expectativas, apesar do sentimento de rejeição, é necessário respeitar a vontade alheia, ainda que a nossa frustração seja enorme.
Casamento não deve ser objetivo, mas consequência. Casamento só tem uma chance de dar certo (apesar das dificuldades naturais da vida): os dois desejarem a mesma coisa, sem que um magoe o outro, frustre o sonho do outro. Casamento é isso: união de objetivos em prol de algo positivo e em comum.
Andaram me perguntando se eu casaria novamente. Claro que sim. Mas, eu casaria com quem vive um dia de cada vez, sem me colocar em um altar, afinal não sou santa, não sou princesa e nem sou a resposta para os sonhos delirantes de ninguém.
Aproveitem a viagem, curtam a paisagem. A vida passa muito depressa e não é justo perder um só segundo desse passeio, é injusto esperar tanto a próxima estação sem observar o quanto é bonito e especial este momento de agora. Quando um não quer, não há casamento. Pode ser tudo, mas não é casamento e nem é amor. Se insistir, entenderá o que escrevi aqui, letra por letra. Não vale a pena, então o melhor é seguir aproveitando os momentos, sem forçar a barra. Um não quer, dois não brigam. É isso.






20 comentários:

Romulo disse...

Obrigado.

Cláudia Cavalcanti disse...

Romulo,

De nada. Volte sempre, comente sempre.

Cláudia

Anônimo disse...

Boa noite. Em pleno 12 de junho eu que ja tenho quase 3 anos de namoro questionava meu namorado pra saber se ele pensa em se casar, bom, a resposta dele sempre é -"não sei" -não penso nisso ainda", -quero terminar meus estudos, etc... E hoje assistindo a um filme perguntei com mais firmeza sobre o casamento, o que ele pensa sobre isso e disse que eu precisava saber justamente pq eu sou do tipo que penso sim em me casar, ter uma família, ter alguém pra quem fazer o jantar e toda essas coisas que muitas mulheres sonham. A resposta dele foi.. "que pressão é essa? Eu nem sei se quero me casar, e isso não pode ser daqui uns 10 anos não? Pq eu não sei o que quero". Isso pq temos 29 anos, ta que eu sou a primeira namorada dele, mas se ele diz que me ama muito então qual o problema de pensar em ter uma família? Ele sabe muito bem que o amo de mais, só que pra mim é difícil pq cresci escutando que "mulher tem prazo de validade" e minha família me cobra muito isso. Eu sou a mais velha e a caçula já se casou e acabo me sentindo indiferente diante de tudo isso pq nao sei mais o que fazer. Deixei de ir morar fora do Brasil devido ter me apaixonado por ele e pensei que havia encontrado alguém que realmente me quisesse como mulher. Só eu faço planos, estou em tudo sozinha, falo de filhos, vida a dois sempre de uma maneira pra q ele desperte esse desejo tbm. Mas hoje fiquei muito triste, tão triste que sinto que parece q a dor me consome. Ja estou tão cansada de quebrar a minha cara com relacionamentos que pensei mesmo que esse fosse diferente justamente pq ele faz de tudo pra mim, não me deixa faltar nada, sempre preocupa comigo, sempre faz os meus gostos, faz de tudo pra me agradar e eu tbm faço de tudo pra ver ele feliz, então é algo recíproco, nos damos muito bem,e ele sabe que o meu maior sonho é construir uma família ao lado dele, mas ele não pensa assim. Ele está terminando os estudos e partindo para o doutorado. Eu apoio ele em tudo mas como eu falei, ele não está preparado para algo mais sério mas já falou que poderíamos morar juntos daqui uns anos. Eu amo a família dele e ele a minha e as vezes penso que falta um pouco mais da minha sogra conversar sobre família por eles serem muito família. É difícil pra mim essa situação em que estou vivendo, essa de casar ou não casar. Eu estou mesmo perdida e precisando de ajuda. Então por favor, me ajuda a entender o que pode ser q passa na cabeça dele (medo, não informação, falta da mãe conversar sobre vida a dois...) o que devo fazer para ele ver que o que eu quero e sinto é verdadeiro? Ou que eu posso fazer pra ele possa me ver como mulher e esposa e com isso ele mudar a idéia e se casar comigo?. Eu sou do tipo de mulher que vai a estádio assistir jogo com ele ou que fica na sala de casa acompanhando os jogos, temos os mesmo gostos (adoramos sessão cinema em casa, churrascos com os amigos, cerveja gelada, baladinha com a turma, zoação, vídeo games, piadas idiotas, vídeos de YouTube idiotas,todas essas coisas) e realmente não sei o q tem de errado comigo, pois tenho uma aparência boa, me visto bem, sou extrovertida, brincalhona, tenho uma excelente educação(xingo um pouco sim pq nao sou santa e nem tenho sangue de barata), um pouco sem paciência, mas me dou bem com todos, e na boa? Só me faltou ser rica. Rsrs. Então, o que ha de errado pra ele não se casar comigo??

Cláudia Cavalcanti disse...

Bom dia!
O que você espera do seu namorado é justo e natural. Namorar e esperar que o relacionamento amadureça e se transforme em casamento é mais do que normal. Como plantar e não esperar bons frutos, não é? Você está certa, quer se casar e namora esperando que o relacionamento se direcione para o casamento.
Ele parece infantil, porque daqui a 10 anos é muito tempo, não teria sentido namorar, oferecer toda sua energia e exclusividade a ele, para se casar daqui a tanto tempo.
Parece que, no quesito interesses em comum e passatempos, vocês dois se entendem bem. Gostam de rir juntos, você gosta da família dele, gostam de ir ao jogo de futebol, enfim... Isso é muito bom. Parece que a família dele também gosta de você, o que é muito bom também.

Há alguns pontos a analisar. Hoje em dia, ao contrário do que ocorria no tempo da sua mãe de juventude, no meu tempo de juventude, casar acontece quando tudo está a favor desse casamento. Vou explicar: casa quem quer, sem obrigação alguma de assim agir. Casamento significa despesas ( casa, móveis, outro estilo de vida com a obrigação de pagar as contas sem o auxílio dos pais, a possibilidade de ter filhos e tudo isso afetar profundamente o estilo de vida do casal e levar à separação).
Estar namorando equivale a estar em uma deliciosa zona de conforto. E nem sempre aquele que mais quer se casar, no final das contas não será o primeiro a se arrepender da decisão.
Quer preparar o jantar, acho lindo. Experimente isso depois de um dia de 8, 10 horas de trabalho, com crianças precisando fazer lição de casa, tomar banho, comer e pulando sem parar pela casa. Não haverá mais tempo para romantismo, a rotina ameaçará vocês dois impiedosamente. Tem certeza que você sabe o que está desejando para si?

Ele não quer casar com você pela zona de conforto e porque vai cursar um doutorado. Pra ele não parece ser o melhor momento. Eu entendo que isso te deixa triste e frustrada, mas eu, se fosse você, também iria fazer um doutorado. Abandonou a chance de se mudar do Brasil pelo relacionamento. Nunca culpe seu namorado disso. Fez porque quis, penso assim. Eu não faria, mas você fez.
Eu acho que você tem que olhar pra si, pra você mesma e buscar outras fontes de felicidade. Porque um dia, daqui a 10, 15, 20 anos, você vai olhar pra trás, pro momento de agora, se lembrará do que eu escrevi aqui e dirá: como eu era bobinha, olha as chances que eu perdia.

Vá buscar algo bom de fazer, algo que faça sua vida valer ainda mais a pena. Um doutorado? Uma viagem ao exterior?

Não é preciso terminar o namoro, mas é preciso buscar algo mais consistente que a simples ideia de querer se casar. Casamento é muito bom, para quem tem um par que deseja exatamente a mesma coisa. E isso, por mais bonito que seja, não é simples e nem comum de acontecer.

Estou aqui à disposição para conversarmos mais. Não fique triste, olhe para dentro de si. Há muito mais o que realizar do que preparar jantar pra alguém. Muito, muito mais!!!

Beijo,

Cláudia

marcio da fontoura bandeira disse...

Bom sou homem e quero casar gostaria muito, tenho 44 anos ,fui morar com uma mulher estávamos felizes ela tinha 2 filhos ela se deparou pra ficar comigo mas 4meses depois que fui morar com ela ela teve um aneurisma e morreu, superei e hoje estou com uma mulher eu gosto dela mas sinto que ela nao e a mulher da minha vida e ao mesmo tempo estou envoly com outra pessoa linda demais ,amo ela mas ela já deixou claro que quer só sexo, ,estou decidido a terminar com a as duas e ficar sozinho de novo tenho sonho de ser pai uma não pode me dar e outra não quer .beijo Márcio

Cláudia Cavalcanti disse...

Bom dia!

Imagino a sua tristeza, ao perder sua companheira dessa forma repentina. Sinto muito!
Sobre os dois relacionamentos mais recentes. Posso falar apenas por mim, mas talvez isso te ajude a refletir, a tomar uma decisão.
Relacionamentos bons não pode ter sombras que nos encubram de dúvidas. Se você sente que sua atual namorada não é a mulher de sua vida, eu no seu lugar já teria feito as malas e ido embora. Esse sentimento é para ser levado a sério.
Sobre ter esse outro relacionamento e ela apenas querer sexo. É uma frustração enorme gostar de alguém que só oferece uma face do relacionamento, algo que se pode obter sem afeto. Afinal, pra quê se relacionar se sexo não exige muito mais do que atração física?
Eu desistiria das duas, cuidaria muito de mim, sem colocar o objetivo de encontrar alguém e ser pai como algo a ser alcançado a todo o custo. O amor acontece quando menos se espera. O amor nos faz mudar de ideia, de planos, de casa, de cidade, país. O amor é um milagre que muda totalmente nossas vidas.
Seja feliz, vá se cuidar, invista em si e, um dia, o amor chegará.
Um beijo, venha sempre conversar comigo!
Cláudia

Unknown disse...

Bom dia!
Estou namorando a 6 anos, eu tenho 28 anos e meu namorado tem 52 ele já foi casado, mora na casa da mãe e tem duas filhas. Já compramos nosso apartamento mas não moramos ainda lá, e quando falo da gente se mudar e construí uma vida juntos, sair da casa das nossas mães ele diz que não pensa nisso. Ele só fala as maravilhas que quer fazer no apartamento mas na prática ele não faz muda de assunto, e assim eu estou fazendo as reformas sozinha. E estou preste a me mudar e sei que ele não irá comigo. Qual a melhor forma de conversar com ele, ou deixou ele vir por conta própria?

Cláudia Cavalcanti disse...

Bom dia!

Há duas coisas boas de viver nessa sua história e eu posso te garantir isso! Já morei sozinha, já morei com minha mãe e já morei com namorado. O melhor de tudo, nessa ordem, foi morar sozinha; em seguida, morar com minha mãe. Portanto, morar com o namorado foi a pior experiência. Por que? Porque perdi as coisas boas que eu tinha, quando morava sem ele. Por exemplo: não ter que limpar o que ele sujava. Não ter que dar satisfação de todos os meus passos. Não viver algo gostoso, como o final de semana, como dias eternos com ele acamodado e usando camiseta velha, bermuda larga e chinelos havaiana.
Morar juntos, 99% das vezes acaba com o romance. Resta a rotina, as contas pra pagar, o dever de assumir problemas que
antes eram dele somente ( as filhas dele, a mãe dele...).
Por essas e outras, minha sugestão é: mude-se feliz! Ele
na casa da mãe dele, pode acreditar, é a
sua chance de continua feliz por muito tempo!
Beijo
Cláudia

Josy Cunha disse...

Boa tarde
Estou numa dúvida terrível tenho um relacionamento de 6 anos com meu namorado ele tem 52 e eu tenho 28. Ele já foi casado e tem duas filhas de mulheres diferentes. Compramos um apto e faz 5 meses que recebemos quando eu falo de dá uma arrumada no apto para a gente se mudar e construí uma vida juntos ele parece um siri na lata. Então comecei a mudança por conta própria sem ele saber já que não tenho o apoio dele. E estou pretendendo em novembro mudar para o apartamento com ou sem ele. O que eu faço? Não sei como conversar sem que dois saia magoado.

Cláudia Cavalcanti disse...

Oi, Josy!
O "siri na lata" não sabe que você está fazendo a mudança?
Eu contaria. Sei que isso poderá causar uma série de problemas, talvez a conversa que causará desconforto, discussão, mágoa. Mas, nada melhor do que a verdade!
Eu diria pra ele o que penso, o que sinto. Sem elevar o tom de voz, sem lágrimas, sem tantos rodeios. O imóvel também é seu, é o que compreendi. Então, mude-se, mas não espere que o siri saia da lata. Isso depende dele, faça somente aquilo o que depende de você!
Converse com ele...

Beijo,

Cláudia

Anônimo disse...

Queria tanto postar mas não consigo

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá!
Qual dificuldade está tendo?

Flávia / Laís disse...

Olá, meu problema é um pouco diferente. Saio com um homem a 1 ano, os pais dele moram na minha cidade e ele estuda numa universidade em outro estado e mora lá. Nesse período a gente se via quando ele vinha pra cá, e mantinhamoos um contato constante por Whatsapp, ele sempre foi mais interessado em mim, do q eu nele, conheço os seus amigos e irmão e ele conhece minha família e amigos tbm. Mas em dezembro a gente teve uma briga muito feia,ele não queria mais me ver, disse q não conseguia, ficamos 14 dias sem conversar e após esse tempo ele foi atrás e voltou a ter conversas esporádicas cmg. O problema é q eu nao tinha problema em ser apenas um rolo, mas agora estou apaixonada e quero namorar.Nesse momento ele está passando as férias pra cá, mas diferente de antes ele nao não se esforça pra me ver, recusou 3 convites pra sair comigo, resolvi dar o ultimato, pedi pra namorar com ele, por mensagem msm, ele disse q gostava de mim, de sair cmg, mas q já tinha namorado a distância e tinha sido péssimo (ele vai se formar final deste ano) fiquei bem chateada e resolvi terminar,pq essa situação estava me deixando mal, ele respondeu "blz vc q sabe". Será q ele pode voltar atrás ou dificilmente? Detalhe da minha parte não teremos mais contato, eu já fiz minha escolha.

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá Flávia/Laís!
Cada um sabe quais são as dores e as delícias de ser quem é, como diz a letra de uma música. Portanto, você mesma sabe o quanto é ruim ter brigado feio com ele e o quanto é bom ter se apaixonado ( ainda que exista agora uma grande dificuldade para reconquistá-lo).
Pelo que eu li aqui, vai ser difícil ele voltar atrás na decisão. Não sei como foi essa briga, nem o motivo dela, mas percebo que foi algo que causou muita mágoa. Depois, se afastaram por um período curto, ele voltou a falar de vez em quando com você pelo WhatsApp ( entendi assim) e você se reapaixonou.
Você parece ser jovem, talvez uma certa falta de experiência tenha causado sua afobação, sua urgência em ter uma resposta positiva dele. Se houve a briga, se houve o fim do relacionamento, feito uma ferida é preciso tempo para que cicatrize. Entendo que você não soube esperar o tempo necessário. Vou tentar te ajudar: a cada insistência sua, a cada convite para sair, ou muito, mas MUITO PIOR, a cada mensagem e ultimato, essa ferida abre ainda mais e sangra sem parar. Consegue entender? Você o afasta, talvez passe até por "grudenta" quando tenta trazê-lo de volta. Estar agora arrependida, ou apaixonada, isso não justifica insistir, insistir, tentar vários meios para que ele volte pra você, te encontre, te leia, escute, ou seja lá o que for! Isso, vou falar bem sério, dá até medo. Imagine-se no lugar dele. Você termina o relacionamento com um cara, ele descobre que está apaixonado, mas você quer, no máximo a amizade dele. Inconformado, ele começa a te mandar mensagens, a te chamar várias vezes pra sair e, então, te dá um ultimato. Mas, tudo o que você quer é PAZ. Faça um esforço e imagine essa situação.
Você é confusa, muito, muito. Quer namorar, está apaixonada. Mas no final do seu relato escreveu que da sua parte não terão mais contato.
Meu conselho é: dê tempo ao tempo. Viva a sua vida. Estude, trabalhe, cuide-se muito bem. Um dia, quem sabe, vocês dois poderão estar juntos. Isso se a briga que tiveram for algo desculpável e superável. Mas, por favor, pare de insistir, isso é a coisa mais indigna que uma mulher pode fazer.
Espero tê-la ajudado.

Beijo,

Cláudia

leh pr disse...

Eu tenho 25 anos, namoro uma mulher de 23 há um ano
Ela já foi casada duas vezes e tem um filho de 8 anos
A gente sempre foi muito feliz, curtimos fds, balada, agora estamos em uma fase mais tranquila, ficando em casa, ela tem cansa demais no trabalho dela, ela trabalha em um salão e as vezes trabalha até 12 horas por dia
Há três meses atrás ela tinha muitos problemas porque mora com os pais, irmãs e filho, volta e meia dava alguma briga de família na casa dela
Então ela decidiu fazer um quarto separado para morar em cima da casa dela, e ter mais paz e mais privacidade comigo
Isso foi muito legal, ela trabalhou, ralou, e conseguiu
Mas nesse tempo meu sentimento cresceu e eu estou tendo muita vontade de casar com ela, de cuidar dela e do filho dela
Mas estou muito triste porque esse fds minha família começou a questionar se a gente não pensava no futuro, eu disse que sim, mas ela não
Ela terminou comigo porque sabe que quero casar e ela não, ela sempre me diz que casamento não é fácil, e não quer nem saber desse papo
Apesar de tudo ela me ama e me respeita muito, porém estou pensando se realmente vale a pena continuar assim, porque tenho meu sonho de casar e ter um filho
Estou tratando ela com indiferença porque estou me sentindo rejeitado, ela me disse que se a gente esquecer tudo esse papo de casamento e continuar o namoro vai ser melhor, mas não sei o q fazer
Amo muito ela, não queria abandonar, porém tenho meu sonho

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá!

Um ano de namoro nem sempre é um tempo suficiente para que alguém decida se casar. Especialmente alguém com 23 anos de idade, que tem um filho de 8 anos e já se casou duas vezes. Em pouco tempo ela viveu dois relacionamentos e muito cedo foi mãe, pelas contas: aos 15 anos de idade, durante a adolescência. Alguma vez você parou pra pensar no quanto ela viveu, sofreu, teve que enfrentar sendo tão jovem? E é alguém que trabalha, cria o filho, fez um quartinho para viver com a criança. É uma moça que enfrenta as dificuldades.
Compreendo que você se apaixonou e tem o sonho de se casar, de ter filhos. Mas, quem ama respeita o tempo, o momento, as limitações, as necessidades do ser amado. Sem se sentir prejudicado, deixado de lado. Por isso mesmo, amar é muito difícil! Mas, que ama faz exatamente isso. Espere, aceite os termos dela. Namorar é uma delícia. Por que quer casar, dar esse passo tão sério, se ela não se sente neste momento preparada pra isso? Ela é alguém que deve ter sofrido demais. Seria agora o terceiro casamento. Imagine, há pessoas que se casam várias vezes, mas isso ao longo da vida toda, não assim tão jovem!
Se gosta mesmo dela, respeite a vontade dela. Tente entender isso. Namore mais um ano, ou mais. E deixe claro que esse objetivo de se casar é algo importante pra você. Faça com ela um trato: não vamos agora nos casar, mas é o que eu pretendo. Vamos namorar mais tempo.
O que você aqui não disse e eu acho muito importante saber é se ela não se sente agora preparada pra se casar, ou se ela não quer se casar nunca mais, ou não quer se casar com VOCÊ. Veja bem isso tudo. Se ela também gosta de você, se o namoro é bom, talvez darem um prazo, um ano, dois anos, seja algo que salve a relação.

Um abraço,

Cláudia

Anônimo disse...

vivo com o meu companheiro há mais de 8 anos, temos uma filha em comum de 5 anos, nossa razão de viver. Desde o segundo ano de namoro, tenho insistido que nos casemos, a resposta dele é sempre "no próximo ano amor, casaremos". E, no ano seguinte, volto a falar no assunto e volta a responder" no próximo ano amor". Agora que se passaram 9 anos, não tenho mais vontade de casar, aliás, sinto que ele não quer casar comigo. Nos últimos anos, tenho mostrado a minha tristeza, pois já perdi a vontade de casar, inclusive, falei com ele sobre a minha decisão. Penso que estou a abriga-lo a casar comigo...não sei.. só sei que já não quero casar com ele. Sinto que não sou o tipo de mulher que ele deseja casar-se...

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá!

Você mora com ele faz 8 anos. Têm uma filha de 5 anos. O que vocês dois têm, social e legalmente, é um "casamento". Não é o casamento com véu e grinalda, aquele que você, talvez tenha idealizado. Mas, é um casamento, com todos os direitos e toda a aceitação da sociedade moderna. Ele não quer fazer uma cerimônia e assinar um papel? Ou, não quer receber a bênção de um representante de alguma religião? Lamento muito, de verdade! Mas, saiba: o que você tem com ele é um casamento, sim!
Será que, se você explicar pra ele que gostaria de algo simples, apenas na família, só pra você se sentir feliz, ele não toparia?

Beijo,

Cláudia

Jeissy Ellen disse...

Olá, boa noite, gostaria que você respondessem,pois estou com dúvida, eu tenho 17 anos e meu namorado tem 23 anos, namoramos há 2 anos e meio, meu sonho é mudar para outra cidade grande para fazer uma faculdade melhor,estou do ensino médio ainda falta 1 anos e meio para terminar e daí me mudo para outra cidade, mas meu namorado quer muito casar, ele sempre fala os planos do futuro, disse que não dá certo eu morar outra cidade e mesma cidade,e quer sair de casa da mãe dele disse quer viver a vida, ele também quer fazer outra faculdade ou procurar o emprego melhor,mas fico com dúvida se quero casar ou não, mas ele é bom comigo, carinhoso, brincalhão, mas fico com medo de me arrepender de casar pois sou nova,medo de não dar certo, também a cidade que eu quero mudar tem a ex dele que mora lá, a faculdade que eu quero ela estuda lá fico insegura, se a ex querer de fazer amiga dele, sei lá fico pensando, era mais fácil eu ser solteira e me mudar sozinha tranquila sem preocupação. Será que eu devo casar com ele, ou seja esperar mais pouco tempo?
Desde já agradeço.
aguardo a sua resposta.

Cláudia Cavalcanti disse...

Olá, Jeissy!

Eu acho que você, por enquanto, não deve se casar. Tem essa dúvida e, além disso, tem apenas 17 anos de idade. Deve sim estudar, ter uma profissão e no futuro, talvez, voltar a pensar em casamento. Se ele realmente gosta de você, vai compreender isso. Ser carinhoso, bom e brincalhão é muito legal, mas não é tudo. Quem decide onde vai morar é você, se acha que estudar na faculdade da ex dele, morar na mesma cidade que ela não vai te fazer bem, ainda está em tempo de mudar seus planos.

Beijo,

Cláudia

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!