É proibida a reprodução não autorizada dos textos deste blog, de acordo com a Lei nº9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais.

Apresentação

Este blog nasceu no blog Janela das Loucas, onde assinava "Diva Latívia". Ali permaneci durante muito tempo, como autora principal das crônicas do blog. Redescobri que escrever é vital pra mim, guiada e editada por Abílio Manoel, cantor, compositor, cineasta e meu querido amigo. O Janela das Loucas não existe mais, Abílio foi embora pro Céu. Escrevo porque tenho esse dom divino, mas devo ao Abílio este blog, devo ao Abílio a saudade que me acompanha diariamente. Fiz e faço deste blog uma homenagem a aquele que se tornou meu irmão, de alma e coração. Aqui o tema é variado: cotidiano, relacionamentos e comportamento, em prosa e versos.







27 de mar de 2016

PÁSCOA ( Eu, saudade da infância)

O burburinho das mulheres de várias gerações da minha família se misturava ao aroma adocicado que vinha da cozinha.  Lembro que, na pontinha dos pés, alcancei um copo no escorredor de pratos. Minha bisavó correu ao meu auxílio. Entregou-me um copo d´água com gotinhas poucas de limão. Explicou, com seu gracioso sotaque germânico, que limão na água era um truque para saciar a sede. O sorriso emoldurado por olhinhos muito azuis, os cabelos alinhados, grisalhos, presos em um coque baixo. Nossas palavras, quase todas, eram trocadas no idioma alemão. Era domingo, era Páscoa. Ela, minha Oma. Eu estava apenas começando a viver.
Páscoa tem sabor de cuca de maçã, do aconchego saboroso e quentinho de um abraço de minha bisavó, de minhas avós, de minha mãe. Eu, de lacinho nos cabelos e vestidinho rodado, a correr entre coelhinhos de verdade e patinhos.  As ameixeiras carregadas de frutos e aqueles potes de geleia de amora, doce agridoce. Páscoa dá uma saudade danada de mim.
Ovinhos de Páscoa coloridos, ovinhos de galinha desenhados delicadamente, cestinhas coloridas e forradas com palha e papel crepom. E eu, que vivi o sabor da eternidade, guardei comigo o aroma de baunilha, o sabor do chocolate. Os beijos estalados de minhas avós, o capricho dos pratos preparados de geração em geração, da bisavó até minha mãe.
Páscoa tem as cores da saudade, o colorido das lembranças, tudo tão perfeito, antigo e recente ao mesmo tempo. Páscoa tem o perfume delicado delas, de todas elas, as mulheres que atravessaram gerações de avental na cintura, de cabelos amarrados e sorriso no rosto. Mulheres fortes e eternas. Páscoa é o renascer da força de todas essas guerreiras em mim.

12 de mar de 2016

MEU PARTIDO É O BRASIL!